Eleições

Líder de Sartori critica posição de Eduardo Leite sobre ‘plebiscito da venda de estatais’

Correio do Povo publica neste sábado (28) uma matéria intitulada  “líder de Sartori ataca manifestação de Leite”. A matéria dá voz ao líder do governo Sartori na Assembléia, deputado Gabriel Souza, do PMDB.

Em nota, Souza criticou o tucano pelotense por declarações contrárias ao plebiscito sobre a venda da CEEE, Sulgás e CRM, considerado por Leite “inoportuno em ano eleitoral”.

Gabriel critica duramente o tucano pelotense, pré-candidato ao governo gaúcho. Diz que “é surpreendente um pré-candidato, que até pouco tempo atrás se mostrava favorável à diminuição do tamanho da máquina pública, render-se aos interesses corporativos, que beneficiam apenas grupos interessados em manter o erário público bancando prejuízos recorrentes de estatais que não prestam serviços típicos de estado”.

A matéria acrescenta:

“O líder do governo foi mais longe e acusou Leite de se ter aliado com a esquerda e as corporações que “são contra o povo decidir sobre o futuro do RS”.

Veja o restante da matéria abaixo. Ou clicando aqui.

NOTA OFICIAL

Em relação às declarações do pré-candidato ao governo do Estado, Eduardo Leite (PSDB), veiculadas no jornal Correio do Povo de hoje, tenho a declarar:

1. O Governo do Estado, tendo em vista o déficit bilionário nas contas públicas, tem empreendido esforços desde o início dessa gestão para buscar o equilíbrio financeiro do Rio Grande do sul;

2. Tais esforços resultaram em avanços fundamentais que diminuíram significativamente a diferença entre despesa e receita, mantendo e qualificando os serviços essenciais para a população;

3. Após diversas tentativas que o Governo fez no afã dos representantes da sociedade – os deputados – decidirem sobre temas inadiáveis referentes ao tamanho e à função do Estado, todas barradas por uma oposição esquerdista e radical que temos no Parlamento, o plebiscito popular se revela a melhor e única alternativa para encaminharmos questões sobre o futuro do Rio Grande;

4. Surpreende-me ver um pré-candidato que até pouco tempo atrás se mostrava favorável à diminuição do tamanho da máquina pública para focá-la nos serviços essenciais, agora, às vesperas do período eleitoral, render-se aos interesses corporativistas que beneficiam apenas os grupos interessados em manter o erário público bancando prejuízos recorrentes de estatais que não prestam serviços típicos de Estado;

5. A pergunta que fica é: por que Eduardo Leite mudou de ideia se aliando com a esquerda e as corporações que são contra o povo decidir sobre o futuro do Rio Grande? Assuntos inadiáveis devem ser tratados imediatamente, ainda mais quando viveremos um momento eleitoral onde a população irá cobrar posicionamentos claros e objetivos sobre as questões do Estado.

Porto Alegre, 27 de abril de 2018.

Deputado GABRIEL SOUZA (PMDB), Líder do Governo.

Link da nota no endereço de internet do deputado – aqui.

Tags
Ver Mais

Conteúdos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique Também

Close
Close