EleiçõesHistórias TopPelotas

Ex-prefeito Leite ‘aglutina exército’

Atualizado às 14h04 de 04/06

O ex-prefeito Eduardo Leite (PSDB) está na fase de fechar o círculo de seu exército próximo e pessoal para enfrentar a batalha pela conquista do Palácio Piratini.

Há certa de dois meses, o presidente do PTB pelotense e também diretor geral do Sanep, Agostinho Meireles Neto, deixou o cargo de confiança que ocupava na Casa de Águas e passou a ocupar um cargo na bancada de seu partido na AL, em Porto Alegre, onde fica o núcleo da campanha de Leite, que terá Agostinho como um dos coordenadores.

Na semana passada, o procurador do Município, Nadison Hax, deixou o posto na prefeitura de Pelotas e se mudou para Porto Alegre, onde atuará na campanha do ex-prefeito.

Hoje veio a notícia de que o jornalista Luiz Caminha, que assessora o ex-prefeito desde que este era vereador, deixou o cargo de assessor especial da prefeita Paula Mascarenhas. A lógica dos fatos permite presumir que também se mudará para Porto Alegre, ou pelo menos que vai se dedicar de perto à campanha eleitoral do tucano.

PUBLICIDADE (ESCOLA MARIO QUINTANA) CLIQUE NA IMAGEM

Os três serviram Eduardo em seu governo. Até outro dia, serviam Paula, que serviu a Eduardo, que de novo é servido por todos.

Eis o mecanismo da ocupação dos cargos públicos pelos políticos no Brasil.

As escolhas não ocorrem pela exclusiva competência para a função e pela utilidade à gestão da cidade. Mas sim em função da perpetuação de um grupo de poder – da geografia. Como no brinquedo War, em que se luta por maiores territórios jogando dados, e onde cidades são invisíveis no mapa.

Tags
Ver Mais

Conteúdos Relacionados

3 Comentários

  1. Ótima análise, esta prática, mesmo sendo nojenta, é muito ‘eficaz’. Enquanto pessoas realmente boas não saírem de sua zona de conforto, esta realidade não mudará infelizmente.

  2. CC de Eduardo que se torna CC de Paula enquanto Eduardo se prepara para ser candidato. Eduardo candidato CC muda-se para a capital para coordenar a campanha. Isto se chama aparelhamento do Estado? Ou não?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close