ComportamentoEditorialHistórias TopOpiniãoPelotas

Infelizmente politizaram o grave caso da insegurança nos exames de Papanicolau

Infelizmente, politizaram o caso da suspeita de insegurança dos exames de pré-câncer de colo do útero (Papanicolau) do sistema municipal de saúde.

Até aqui as graves denúncias, que resultaram em CPI na Câmara de Vereadores e em investigações pelo Ministério Público e Polícia Federal, vinham sendo conduzidas sem contaminação política.

Dia M…

Foi então que um grupo de mulheres de organizações e partidos de esquerda organizaram o Dia M da Saúde da Mulher, marcado para esta quinta-feira (02).

Quem assistiu à reunião do grupo na Câmara, viu a deputada Maria do Rosário (PT), deputada Miriam Marroni (PT) e demais colegas do movimento reclamarem ostensivamente do “da prefeita do PSDB, da política neoliberal dos tucanos, do candidato tucano ao Piratini, ex-prefeito Eduardo Leite, na gestão de quem o problema teria sido detectado, sem que ele tenha tomado providências”.

Em apoio às manifestantes estiveram presentes pesquisadoras da Universidade, do Grupo Autônomo de Mulheres de Pelotas (Gamp), integrantes do Sindicato dos Médicos do RS (Simers) e do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde (Sindisaúde)

Em seguida Rosário e colegas saíram para uma caminhada até a prefeitura, onde programaram um ato de protesto contra a prefeita Paula Mascarenhas e a favor do refazimento de todos os exames desde 2014, segundo ano da gestão Leite, quando o primeiro alerta de insegurança nos exames foi dado por uma médica pesquisadora.

As denúncias são tão graves que não deveriam descambar para discursos políticos e eleitorais, porque isso enfraquece a legitimidade dos reclames perante a sociedade.

Politicamente, não foi muito inteligente.

Quanto aos exames, o site concorda que devam mesmo ser todos realizados, assim como concorda com todas as investigações.

Tags
Ver Mais

Conteúdos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close