OpiniãoPelotas

O que a prefeita entende de Saúde para assumir a pasta?

Pergunta Gustavo Jaccottet

Gabriel “O Pensador” certa feita disse:

“Pelo amor de Deus alguém me ajude!
Eu já paguei o meu plano de saúde mas agora ninguém quer me aceitar
E eu tô com dô, dotô, num sei no que vai dá!
Emergência! Eu tô passando mal
Vô morrer aqui na porta do hospital
Era mais fácil eu ter ido direto pro Instituto Médico Legal
Porque isso aqui tá deprimente, doutor
Essa fila tá um caso sério
Já tem doente desistindo de ser atendido e pedindo carona pro cemitério.”

Os problemas administrativos da cidade de Pelotas, os quais já critiquei ao que diz respeito às obras públicas, pomposamente inauguradas, mas mantidas precariamente, agora chegaram a um ponto cuja credibilidade não da prefeita Paula e tampouco do ex-prefeito Eduardo Leite, senão de toda gestão tucana, está eivada de inflexão.

Não há para onde fugir, não há argumento razoável para justificar.

Note o leitor que há um desespero intestino à gestão como um todo, fosse o contrário não teria a prefeita assumido a Pasta da Saúde, pois pergunto: qual o know how da prefeita para gerir a Saúde pelotense?

Há de se prestigiar o técnico em lugar dos acordos de “centrão”.

O PSDB vendeu a sua alma para eleger Paula prefeita e colocar Eduardo Leite como candidato ao Piratini. Acontece que bem na hora de “chutar a bola para o gol”, toda o passado glorioso pelo qual Eduardo fundou o seu capital político se esvaiu, pois há aquele conselho, sempre bem-vindo, “cuidado com os idos de Março”.

Ver Mais

Conteúdos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close