Histórias TopPelotas

Prefeitura nega abordagem ‘desumana’ a moradores de rua

O secretário de Assistência Social, Luiz Eduardo Longaray, falou ao Amigos que os vídeos de moradores de rua denunciando a suposta retirada pela prefeitura de colchões, cobertores e papelões que aqueles usam para passar noite, que têm aparecido nas redes sociais, são testemunhos que não condizem com a realidade.

“O recolhimento é feito pela Secretaria de Serviços Urbanos. Eles só recolhem colchões, cobertores molhados e papelões inservíveis que estão abandonados. Os vídeos infelizmente sugerem que estamos retirando materiais de quem os está usando, o que não é verdade; isso seria desumano”, diz Longaray.

“Hoje, com os celulares, seria fácil fazer um vídeo da ação, se ela tivesse ocorrido como os vídeos sugerem. O que temos, porém, são vídeos com depoimentos de moradores de rua, depoimentos que não batem com os fatos”.

Longaray diz que os vídeos podem ter motivação política.

Segundo o site da prefeitura, “o material é recolhido como medida preventiva, a fim de evitar o entupimento da drenagem urbana”.

Longaray diz ainda que o pessoal da assistência social faz duas abordagens de moradores de rua por dia, à tarde e à noite. Nessas ocasiões, convida os desabrigados a dormirem em abrigos do Município, mas que nem todos aceitam.

Estiletes, facas

A prefeitura informa ainda:

“Nas últimas rondas, as equipes encontraram, além dos materiais para dormir, facas, espetos, estiletes e até uma imitação de arma de fogo entre os cobertores”.

As pessoas em situação de rua que aceitam o atendimento são encaminhadas até os abrigos, onde podem tomar banho, recebem jantar e café da manhã.

A população de rua conta também com os serviços do Centro Pop, que oferece lanche pela manhã e à tarde, além do almoço no Restaurante Popular e apoio psicológico. As assistentes sociais procuram as famílias dos abrigados para reatar os vínculos.

Ninguém é retirado dos abrigos municipais. Os usuários são livres para permanecer nos espaços pelo tempo que desejarem, mas, na maioria dos casos, passado o período de maior frio, acabam retornando para as ruas.

A administração municipal informa ainda que não está recolhendo casas de cães, uma vez que a prefeita Paula Mascarenhas, pessoalmente, autorizou algumas organizações protetoras de animais a colocarem as estruturas em locais específicos, devido às baixas temperaturas.

Tags
Ver Mais

Conteúdos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close