Manipulação do Sindipetro-RS

Renato Sant’Ana

A todo tempo, vivaldinos tentam fazer-nos a cabeça: para nos levar a consumir, a adotar uma crença ou a servir a uma ideologia. Daí, como ter certeza de que as ideias que julgamos nossas não nos foram incutidas para proveito alheio?

Exemplo de manipulação é uma propaganda do Sindipetro-RS, sindicato de empregados da Petrobras, difundida no rádio, que diz: “Tentaram nos convencer que, por causa da crise, a solução era cortar na saúde, educação, segurança e nos direitos trabalhistas. Cortaram e o resultado foi desemprego, miséria, violência e o preço dos combustíveis nas alturas. Agora querem vender, a troco de bananas, a galinha dos ovos de ouro. Privatizar a Petrobras é entregar o Brasil!”

Está na cara a malícia do Sindipetro-RS. Além de apresentar dados distorcidos, dá a entender que os atuais problemas econômicos foram causados pelo vice de Dilma. Faz de conta que a crise não é um desdobramento do abismo em que o país afundou em 2015, depois de o PT, por 14 anos, tocar a economia com mãos de grêmio estudantil.

Oportunista, a propaganda foi lançada na comoção da parada dos caminhoneiros. E cuida de ocultar o nexo, que há, entre, por um lado, a política de preços da Petrobras e o custo do óleo diesel e, por outro, o esforço (criterioso ou não) para recuperar o prejuízo oceânico que a corrupção do lulo-petismo causou à estatal.

Silêncio escandaloso

É escandaloso que o Sindipetro-RS jamais (jamais!) haja emitido uma notinha sequer contra a corrupção que encolheu a Petrobras. Aliás, os petroleiros nada falaram quando veio à tona que diretores, nomeados pelo governo do PT, arruinaram a fundação Petros, que administra a previdência privada dos empregados da Petrobras: um rombo de R$ 27,3 bilhões, em parte por aplicações em papéis podres de governos bolivarianos. Outra parte a Lava Jato ainda vai esclarecer.

Resultado: por 18 anos, funcionários e aposentados da Petrobras vão desembolsar R$ 14 bilhões (há empregado pagando até R$ 3.646 adicionais por mês). Só que, para fechar os R$ 27,7 bilhões, também a Petrobras vai botar dinheiro. Claro, é a “galinha dos ovos de ouro” da companheirada…

Registre-se que sindicalistas, guindados pelo governo do PT a diretores dos fundos de pensão, fizeram o mesmo estrago no Funcef, no Postalis e no Previ, respectivamente fundos de empregados da Caixa Econômica Federal, dos Correios e do Banco do Brasil.

Mas como se vacinar contra a manipulação da propaganda e não comprar gato por lebre?

Ora, é claro que o Sindipetro-RS visa a “desinformar”: enfiar na cabeça do vivente as ideias tortas que convêm a um projeto de poder – bom para os militantes do sindicato. Mas “desinformação” se combate com “informação” e “honestidade intelectual”.

Uma olhada rápida em sua página decifra a esfinge. O Sindipetro-RS é avalista da corrupção e fiador de corruptos.

Lá está o manifesto político de um presidiário, condenado por corrupção: sob o título “Por que eu quero voltar a ser presidente”, um texto pródigo em falsificações e auto-louvação, Lula oferece o seu salvacionismo ao eleitorado distraído.

Qual é o pateta que acredita nessa turma?

Como diz Guimarães Rosa: “Quem desconfia fica sábio.” Se o Sindipetro não defende sequer os seus afiliados (que, até há pouco, não podiam escapar do imposto sindical) nem defende a Petrobras, como há de apresentar-se como bastião da soberania nacional? Engane-se quem quiser

√ Renato Sant’Ana é Psicólogo e Bacharel em Direito.

Share:

Author: Da Redação

Deixe uma resposta