O sacrifício do cervo sagrado

Conhecido pelo trabalho no incrível O Lagosta, o diretor grego Yorgos Lanthimos se tem revelado um dos nomes mais originais do cinema nos últimos anos.

Seu cinema pode não ser uma experiência agradável, afinal, seus filmes não possuem uma narrativa fácil de acompanhar e a maneira como ele trabalha os conflitos podem parecer estranhas.

Vencedor do prêmio de melhor roteiro no Festival de Cannes, em O Sacrifício do Cervo Sagrado o cineasta volta a abordar o absurdo, ainda que sob a forma de um drama familiar intenso.

Na trama, Steven (Colin Farrell) é um renomado cardiologista casado com a também médica Anna (Nicole Kidman), com quem tem dois filhos: Kim (Raffey Cassidy) e Bob (Sunny Suljic).

Steven também mantém contato com Martin (Barry Keoghan), um garoto com o qual o médico desenvolve uma amizade cheia de segredos.

Com o tempo, Martin busca manter-se cada vez mais próximo de Steven, que começa a ver a si mesmo e a sua família seriamente ameaçados.

Entre encontros para almoçar, caminhadas, troca de presentes e um convite para jantar na residência dos Murphy, Lanthimos sustenta a ambiguidade na relação do cardiologista com o garoto.

Gradativamente a dinâmica é revelada, ganhando contornos de obsessão e culminando em uma trama de vingança e terror psicológico que afetará todos os membros da família.

O roteiro de Lanthimos e Efthymis Filippou é pensado de forma a deixar o espectador constantemente agoniado, envolto em um clima de tensão e desconforto permanente.

A secura dos diálogos e das relações pessoais também está presente na fotografia, especialmente nos cenários frios. A câmera está quase sempre acompanhando lentamente seus personagens em planos abertos e centralizados, o que aumenta a sensação de isolamento.

Os astros Nicole Kidman e Colin Farrell atuam brilhantemente através de uma assustadora frieza emocional frente às situações que seus personagens enfrentam.

Em contrapartida, Barry Keoghan desenvolve Martin a cada nova cena, em uma figura que oscila entre o inocente e o macabro. Impossível não se sentir incomodado cada vez que a câmera retorna a ele.

Perturbador e inquietante, O Sacrifício do Cervo Sagrado mescla suspense com humor negro e certamente não é um filme simples que vai agradar a todos.

Com uma construção narrativa que pode causar estranheza no início, não há como ficar indiferente.

Share:

Author: Montserrat Martins

Obrigado por participar.