Médica afirma que alertou governo Leite sobre exames de pré-câncer

Diário da Manhã publicou nesta sexta-feira (20) que um estudo levantando suspeitas sobre a credibilidade dos exames de pré-câncer na cidade foi levado ao conhecimento da Secretaria de Saúde em 2015, na gestão do prefeito Eduardo Leite. A secretária de Saúde na ocasião era Arita Bergmann.

O estudo foi feito em 2014 pela médica Júlia Kanaan Recuero, especialista em Saúde da Família.

Nome do estudo: “Melhoria da Atenção ao Programa de Detecção e Prevenção dos Cânceres de Mama e Colo de Útero na Unidade de Saúde Bom Jesus na cidade de Peltas (RS)”.

O Amigos de Pelotas contatou a médica nesta sexta-feira. Ela confirma todas as informações.

A médica registrou no relatório da pesquisa apresentado à prefeitura:

“Absolutamente todos os exames citopatológicos realizados tiveram resultado negativo para neoplasia, não houve aparecimento de nenhuma alteração displásica. Algumas dessas mulheres tinham clinicamente lesões de alta sugestibilidade de alteração, porém com resultado negativo”.

O estudo aponta também que “ficou evidente que a quantidade de vagas para o exame citopatológico era insuficiente, apenas cinco fichas em um turno semanal”.

A pesquisa está disponível no Sistema de Bibliotecas da Universidade Federal de Pelotas link https://ares.unasus.gov.br/acervo/handle/ARES/4053

A prefeita disse desconhecer o estudo da médica Júlia.

Em 2015, quando a médica apresentou o relatório da pesquisa à prefeitura, Paula era vice-prefeita.

Author: Da Redação

2 thoughts on “Médica afirma que alertou governo Leite sobre exames de pré-câncer

  1. Vamos esperar o desenrolar dos acontecimentos. Uma coisa está clara, os aprendizes de governo se perderam, não procuraram averiguar nada.. O Eduardo se apressou na foto, esse fato o deixa muito mais longe do Piratini e para quem tem senso crítico, a verdadeira face desse governo está se mostrando.

  2. Os administradores omissos devem ser tratados como criminosos assim como os responsáveis diretos, caso comprovada a adulteração dos resultados.

Deixe uma resposta