“Pacto pela paz que nada faz”. Pelo menos em matéria de trânsito

“Pacto pela Paz nada faz”. Esta é uma frase que leio sempre em uma parede, covardemente pichada – e deixo claro que abomino a arte “urbana” do picho . Contudo, a frase faz sentido, especialmente no que diz respeito ao trânsito.

A fiscalização dos serviços de trânsito e transporte passou a ser de competência de concorrente entre União, Estados, Municípios e o Distrito Federal, não que antes não o fosse, mas o Código de Trânsito Brasileiro trata dessa matéria expressamente.

Não vejo, apesar disso, fiscalização.

Mais especificamente, sinto falta da famosa blitz, especialmente durante o dia, pois à medida que o número de condutores aumenta, é fato que o perigo no trânsito cresce exponencialmente.

Há motoristas habilitados que desconhecem faixa de pedestres, sinais vermelho e amarelo, limite de velocidade, quebra-molas, bem como manter as lanternas dos carros em dia, cuidar do escapamento, não rebaixar os veículos, não utilizar filme no vidro dianteiro ou se o fizer seguir o regulamento, pois quando estou a correr pelas ruas da cidade, costumo sinalizar aos motoristas que vou passar e não consigo ver se o mesmo me viu – se bem que geralmente sou ignorado.

A prefeitura deveria realizar uma fiscalização ostensiva, periódica, senão diária. Pois aferir a velocidade é uma coisa, parar os veículos e averiguar se aquele motorista está em dia com as suas obrigações como condutor.

Se a sua CNH não está vencida… se o veículo está licenciado, se as lanternas e faróis estão em acordo com a legislação… se o filme não coloca em risco a segurança nem do condutor e nem dos demais, especialmente dos pedestres…

Trata-se de uma série de medidas administrativas que parecem passar despercebidas pelo Tenente Bruno, pois, ainda que exista uma Secretaria Especializada, quem toma à frente no Pacto pela Paz é a prefeita e o secretário de Segurança Pública…

Agora, só vejo o Secretário de Segurança Pública e a prefeita em fotos, não sinto sua “presença” nas ruas, agindo de forma prática e facunda…

Share:

Author: Da Redação

Obrigado por participar.