Presidente do PP gaúcho reafirma apoio a Alckmin e Leite

O PP do RS divulgou nota para dizer que a dissidência do seu candidato ao Senado, deputado Luiz Carlos Heinze, que decidiu apoiar Bolsonaro, não reflete a posição oficial do Partido.

O PP do RS reafirmou oficialmente apoio a Alckmin e Eduardo Leite.

Mesmo com a nota (abaixo), a verdade é que o PP gaúcho está rachado. Metade do PP apoia o gesto de de Heinze.

Abaixo, a nota do PP, assinada por Celso Bernardi, presidente do Progressistas/RS.

Considerando a manifestação do Deputado Luis Carlos Heinze (PP), candidato ao senado pelo PP-PSDB-PTB-PPS-PHS-PRB e REDE, de apoio ao candidato a Presidente Jair Bolsonaro.

Considerando que os candidatos do Progressistas tanto em nível nacional, quanto estadual foram aprovados nas respectivas convenções, em 02 de agosto (Nacional) e o 04 de agosto (Estadual), sem nenhuma contestação formal, sendo que o Deputado Luis Carlos Heinze participou de ambas.

Considerando, que nestas Convenções foram aprovados, por mais de 95%, os nomes da chapa Majoritária e Proporcional, com as seguintes coligações:

Nacional com os Partidos: PP/PSDB/DEM – PTB-PR-SDD-PRB e PSD, tendo como candidatos  Geraldo Alckmin e Vice Ana Amélia Lemos.

Estadual – com os Partidos PP-PSDB-PTB-PRB-PPS-PHS e REDE, tendo como os candidatos a Governador Eduardo Leite e Vice Delegado Ranolfo e para o senado Luis Carlos Heinze e Mário Bernd.

Coligação  proporcional para Deputado Federal com os Partidos: PP-PSDB-PTB-PRB e REDE.

Para Deputado Estadual com os Partidos: PP-PTB

Avaliando, que pela primeira vez, nos últimos anos, temos a mesma posição de apoio a coligação aprovada pela Convenção Nacional e com destaque ao protagonismo e a importância da participação da Senadora Ana Amélia como candidata a Vice Presidente da República.

Considerando, que a Comissão Executiva Estadual tem procurado cumprir as deliberações tomadas nas instancias partidárias, inclusive os compromissos decorrentes das Convenções  e das Coligações nelas aprovadas.

Este é o compromisso institucional. Esta é a posição do Progressistas Gaúcho.

Mesmo que não correspondam a nossa vontade, as posições individuais devem ser respeitadas.

Lembro que  há um fato importante, que nos fazem iguais: somos do mesmo partido e por isso, saberemos exercitar o diálogo respeitoso.

Temos que ter presente que a eleição é um episódio na vida partidária, mas o partido é permanente. Somos todos  responsáveis em manter a nossa UNIDADE e isso requer  compreensão.

Nós podemos ter opiniões diferentes sobre quem apoiar e como apoiar, mas sabemos  quem  não queremos de volta ao poder, tanto no Rio Grande do Sul como no Brasil.

Temos os nossos candidatos (as) indicados pelas convenções e vamos fazer a nossa parte.

Por fim, é bom lembrar que a eleição de 2018 poderá ter segundo turno e não devemos romper pontes e radicalizar com aqueles que estão próximos das nossas posições doutrinárias e da visão que temos de Estado e de gestão.

Celso Bernardi, Presidente do Progressistas/RS

Share:

Author: Da Redação

Deixe uma resposta