“É o chamado instinto de sobrevivência”, diz Alckmin sobre falta de apoio na base aliada no RS

Em entrevista à Rádio Gaúcha, nesta terça-feira (25), o candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, afirmou que considera “instinto de sobrevivência” e “normal” que sua base aliada — Partido Progressista (PP) e Democratas (DEM) — no Rio Grande do Sul apoie Jair Bolsonaro (PSL) na disputa.

O tucano foi o terceiro entrevistado na série com os presidenciáveis no programa Atualidade.

“Quem respondeu bem foi Ana Amélia (PP). Ela disse: Olha, é o chamado instinto de sobrevivência. Não tenho nenhum problema, isso aí é normal. Cada um vê a sua circunstância. Eu não vou me incomodar com isso, o que interessa é o eleitor”.

Com as últimas pesquisas mostrando a média de votos no mesmo patamar desde o início da campanha — entre 9% e 10% — Alckmin defendeu suas intenções de voto e fez uma relação direta entre Bolsonaro e PT.

“Primeiro, na pesquisa publicada ontem, nós já crescemos mais um ponto, a rejeição caiu e nós vencemos os dois candidatos que estão pontuando à frente” — observou. “Tem eleitores que, como não querem a volta do PT, tem medo, eles olham a pesquisa, veem que o Bolsonaro está na frente e vão de Bolsonaro, mas é o passaporte para o PT voltar. Porque a rejeição do Bolsonaro é a maior de todas e no segundo turno ele perde de todos” — completou.

Publicado originalmente em ZH

Share:

Author: Da Redação

Deixe uma resposta