Votar ou não votar, eis a questão!

Se alguém lhe pedisse o título eleitoral emprestado para votar em seu lugar, você aceitaria? Só se houvesse perdido o juízo, né?

Pois anular voto, votar em branco ou simplesmente não comparecer são atitudes que produzem um efeito que é quase o mesmo que deixar alguém votar com o seu título. Será bom? Faz sentido deixar que alguém decida sobre a sua vida?

Ora, o destino do país repercute obrigatoriamente na vida de cada um. E não há como ignorar que o rumo do país, em grande parte, está nas mãos daqueles que são eleitos. Logo, deixar de votar significa deixar a própria vida à mercê das decisões de outras pessoas.

Se nenhum candidato está de acordo com nossa expectativa, então o mais razoável é escolher o “menos pior”. O que não vale é pecar por omissão! Até porque omissão reflete egoísmo.

Fazemos um Brasil melhor se procuramos viver na virtude. E isso implica ofertar, cada um, o que está a seu alcance – como, por exemplo, votar pensando na afirmação de valores ameaçados em nossa época.

Neste 28 de outubro, sejamos generosos, votando pelo bem da Pátria. Um olho na urna, outro no futuro!

Share:

Author: Renato SantAna

1 thought on “Votar ou não votar, eis a questão!

  1. Caro Renato.
    Isso é uma grande bobagem.
    Quem já foi militante e viu de perto as falcatruas e a desfaçatez de todos os políticos, todos, sabe que esse país não tem conserto.
    Quando alguém me diz para votar no menos pior, é porque tem interesses. Tu tens interesses?
    Quem não vota é porque não aguenta mais aturar justamente esse discurso de falsa democracia. Tu deves ser um cara bem novo, não é? Ainda tem que passar por muito sofrimento pra aprender. Honestidade tem que vir de berço. E isso está em falta nesse país…

Obrigado por participar.