Desmentido mexicano. Por Renato Sant’Ana

Soou quase como piada. O portal “cibercuba.com” anunciou: “López Obrador [foto, novo presidente mexicano, rematado esquerdista] desmente que México vá contratar os médicos cubanos que saíram do Brasil” (o pessoal do “Mais Médico”). Mas, quem terá plantado a falsa notícia?

Em 02/12/18, o Estadão informou que Andrés Manuel López Obrador estaria por fechar um acordo com Cuba para receber pelo menos 3 mil médicos cubanos saídos do Brasil. E que membros do seu governo, em setembro último, se reuniram para tratar do assunto com autoridades de Cuba e representantes do PT – que não apita mais nada, frise-se.

O lulopetismo ficou empolgado, a começar pela presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, que foi às redes sociais: “López Obrador entende as necessidades do povo. Com as ruas cheias no México, tomou posse prometendo universidades, redução da pobreza e médicos para a população. Negocia com Cuba 3 mil médicos, igual ao programa que existia no Brasil, inclusive aproveitando médicos que estavam aqui”. Que perigo!

Ainda segundo cibercuba.com, foi por causa de Bolsonaro que o governo cubano ordenou (em 14/11/18) que os médicos deixassem o Brasil: além de questionar as condições de contratação do “Mais Médicos” pelo governo petista, Bolsonaro exigiu que os cubanos recebessem integralmente a remuneração paga pelo serviço (a maior parte fica para a ditadura castrista), que fizessem uma prova de revalidação do diploma e que pudessem visitar livremente suas famílias.

Mas como terá surgido a falsa notícia? Numa entrevista coletiva, no palácio do governo mexicano, Obrador atribuiu o boato a seus adversários, a quem chamou de “mentirosos”. Há controvérsias! Parece que os mentirosos estão mesmo abaixo da linha do Equador…

Mas eles não inventariam uma história que fatalmente seria desmentida: apenas “ouviram cantar o galo sem saber onde”. E se precipitaram a tirar proveito: para a mídia lulopetista, a tal contratação era um tapa na cara de Bolsonaro, pivô do enredo. Daí a produzir um boato… É da gênese do revolucionário desprezar a verdade!

Para finalizar, só duas coisas. Uma é que a tal manifestação de Gleisi Hoffmann traz um mau presságio: os mexicanos vão assistir a um filme quebrasileiros viram nos últimos 15 anos. E tem um final triste.

Outra é que Gleisi, com seu foguetório verbal, repete-se a si mesma: no início do ano, leu errado um cartaz exibido pela torcida do Bayern de Munique, Alemanha, que, em apoio a um torcedor italiano, em coma por sofrer uma agressão, dizia: “Forza Luca”. Ela pensou que era “Força, Lula”. E se precipitou nas redes sociais. Dá pra levar a sério?

Share:

Author: Da Redação

Deixe uma resposta