Finanças de Pelotas: Prefeita pede que TJ reconsidere valor de precatórios

Em audiência nesta quarta-feira (12) com o presidente do Tribunal de Justiça do RS, desembargador Carlos Eduardo Zietlow Duro, a prefeita Paula pediu que o TJ reconsidere sua decisão de aumentar o valor do pagamento do estoque de precatórios.

A prefeitura propunha pagar mensalmente R$ 1,2 milhão; o TJ determinou que sejam pagos R$ 2,8 milhões.

O site da prefeitura registra: “Prefeita explicou ao desembargador que o estoque de precatórios foi criado há décadas, vários governos não realizaram pagamentos — antes os órgãos de controle não fiscalizavam e não exigiam os pagamentos — e que o Executivo pelotense não tem como sustentar esse valor, sob pena de deixar de prestar serviços básicos à população”.

“A Prefeitura está muito engajada em pagar seus precatórios e diminuir seu estoque, mas precisa de mais prazo. Não é justo que a população atual de Pelotas seja condenada a pagar, sozinha e em um período curto de tempo, o preço das irresponsabilidades de poderes executivos, lá atrás, e das omissões de outros poderes, no mesmo período”, disse a prefeita.

“A prefeita argumentou, ainda, que o valor atual já é o dobro do que era pago no governo anterior e que sua equipe está empenhada em buscar mecanismos alternativos para a redução desse estoque de precatórios. Existem duas propostas de lei, encaminhadas à Câmara, de ferramentas que devem contribuir para diminuir o estoque: uma de encontro do pagamento de precatórios com a dívida ativa e outra para a criação de uma Comissão de Negociação de Precatórios”.

“Paula disse que o presidente do TJ se mostrou sensível aos seus argumentos e ficou de reanalisar a questão, mas sem garantias de que vá mudar sua posição, uma vez que ele próprio, assim como os demais presidentes de TJs, sofrem pressão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), para que faça as cobranças”.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.