Prefeitura pede R$ 10 mi emprestados para poder pagar servidores

Prefeita Paula Mascarenhas pediu R$ 10,3 milhões emprestados à Câmara de Vereadores, nesta quarta-feira (2). Vereador Fabrício Tavares (PSD), presidente do Legislativo, aceitou emprestar.

A quantia, que formava um Fundo, rendia dividendos aplicada num banco e vinha sendo guardada para a construção de uma sede própria para a Câmara, será usada pela prefeita para ajudar a pagar as próximas folhas dos servidores, desde a de dezembro, a ser depositada no dia 8 de janeiro próximo.

A folha de pagamento mensal dos 8.500 servidores municipais é, hoje, segundo a prefeitura, de R$ 25 milhões.

“Vamos continuar trabalhando para a construção da nova sede. Mas diante deste cenário, decidimos, solidariamente, fazer o repasse para que os servidores possam receber em dia”, explicou Tavares.

“Agradeço a sensibilidade e o compromisso público do presidente da Câmara, que compreendeu o momento e garantiu o pagamento dos servidores por pelo menos até fevereiro”, disse a prefeita.

Paula prometeu devolver o empréstimo em valores acrescidos dos dividendos bancários decorrentes da aplicação financeira que a Câmara fazia do dinheiro do Fundo.

A Câmara recebe anualmente o equivalente a 5% da receita corrente líquida dos cofres municipais, para pagar despesas com pessoal e o custeio operacional. Uma parte dessa verba anual era aplicada no fundo.

A Prefeitura enfrenta uma grave crise financeira. Por isso busca duas coisas: reduzir despesa e aumentar receita.

Para enfrentá-la, decretou contenção de gastos. Tem buscado – sem sucesso – reduzir o valor dos precatórios, dívidas judiciais do Município com fornecedores e pessoal. Tem buscado também receber o pagamento de dívida ativa de contribuintes com a prefeitura, hoje na casa de R$ 600 milhões.

Além disso, no final de 2018, a Câmara aprovou dois projetos de lei do Executivo, com o objetivo de permitir à prefeitura dar descontos no montante da dívida ativa, para que possa receber ao menos uma parte do dinheiro devido.

Na semana passada, tentando aumentar a receita corrente, a prefeita tentou aprovar um projeto que criava uma taxa de iluminação pública, a ser paga pela população. Mas, por 15 a 5, os vereadores, mesmo que a maioria seja da base do governo, derrotaram o projeto.

1 thought on “Prefeitura pede R$ 10 mi emprestados para poder pagar servidores

  1. A Prefeitura de Pelotas, paga várias Gratificações e Incentivos, muitas vezes sobrepostos e depois quer que a população pague a conta pelo descontrole nas finanças públicas. É fácil verificar, basta acessar ao Portal Transparência e verificar quem e porque os SERVIDORES RECEBEM esses BENEFÍCIOS. Qual a necessidade? Qual o Valor despendido? É uma vergonha!!!!!

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.