Tavares, ao aceitar emprestar R$ 10,3 milhões à prefeitura, lucra dividendos políticos

Apesar da expressão cansada, o vereador Fabrício Tavares (PSD, ex-PTB), atual presidente da Câmara, ganha politicamente ao aceitar emprestar R$ 10,3 milhões de um fundo do Legislativo para que a prefeitura – quebrada – possa pagar os salários dos servidores nos próximos três meses.

Nos bastidores, Tavares, que foi líder do governo, é visto como possível candidato do governo na próxima eleição para prefeito, caso Paula ou outro nome entre os tucanos não concorra à reeleição.

O dinheiro é do contribuinte, mas sempre está disponível para render um dividendo extra. No caso, político.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.