“Sei que ela (prefeita) está colocando todo mundo na rua”, disse vereador Belezinha

Na entrevista desta quarta-feira (9), em que anunciou cinco medidas para conter despesas da prefeitura, que atravessa uma crise financeira, a prefeita Paula disse que as recentes demissões de 33 servidores em cargos de confiança não tiveram relação com o fato de vereadores da base de apoio ao governo terem votado contra o projeto do Executivo que propunha a criação de uma taxa pela iluminação pública.

“As demissões ocorreram em decorrência da política de cortes, para economizar”, falou a prefeita.

Não é o que pensam vereadores da base de apoio ao governo que votaram contra a taxa. A maioria acredita que os servidores foram demitidos como retaliação por seus posicionamentos. A maioria dos demitidos era indicada dos vereadores e/ou de seus partidos para ocupar ccs na prefeitura.

O vereador Reinaldo Elias, do PTB, conhecido como Belezinha, resumiu a situação: “Sei que ela (prefeita) está colocando todo mundo na rua” – disse ele ao Diário Popular.

Acrescentou: “Estou aguardando os próximos capítulos; o que tinha eram duas indicações de ccs, mas nem eram minhas e sim do partido”.

Elias foi constrangido pelo PTB a votar a favor da taxa, mas se negou.

O caso em questão chega a ser histórico: nunca se falou tão abertamente – como algo natural – sobre o sabido mas escamoteado toma-lá-da-cá entre Legislativo e Executivo. Ou seja, ficou claro que os dois lados praticam a velha política, sem cerimônia.

A julgar pelos relatos acima, vale registrar também que o governo tem um comportamento “frio”, pragmático, na hora de enfrentar ameaças à perda de espaços políticos. Vereador que não vota a favor, perde vaga no governo e fim.

Dedução: caso os vereadores tivessem votado a favor, as demissões não teriam ocorrido.

Não é exatamente uma relação republicana.

Author: Da Redação

1 thought on ““Sei que ela (prefeita) está colocando todo mundo na rua”, disse vereador Belezinha

  1. Sem dúvida esses cargos, agora vagos, em seguida serão distribuídos para afilhados de vereadores, digamos assim, mais cordatos. É só esperar para ver.

Obrigado por participar.