Mães denunciam falta de leite especial para bebês

Mães de bebês com alergia à proteína do leite da vaca e direito a um leite especial a cargo do governo do Estado vêm protestando contra atrasos na entrega do produto pela Farmácia Municipal. Houve uma entrega do leite especial (Neocate) nesse mês de janeiro, mas nem todas as mães foram contempladas. O leite especial deve ser fornecido pelo governo gaúcho.

Júlia, mãe, diz:

“Essa situação está assim há meses. Talvez as pessoas desconheçam essa alergia, mas é muito séria. Minha bebê tem quatro meses e não pode ingerir outro alimento. Cada lata de 400 gramas dura cerca de dois dias e meio e custa em torno de R$ 200 nas farmácias privadas”.

“A bebê utiliza 10 latas por mês (R$ 2 mil). Tenho condições de arcar com algumas latas, mas não todas, e também não todos os meses. Além do gasto com o leite especial, temos as despesas adicionais com medicamento para refluxo, especialistas em alergia”.

Falta do produto e manifestação

Desde o ano passado, o leite especial (Neocate) encontra-se em falta na rede de saúde. O problema seria resolvido ainda em 2018, mas até o momento os bebês que dependem do produto não estão tendo o direito garantido, alegam as mães.

Na próxima sexta-feira, 25, a partir das 8h, haverá uma manifestação na frente da Farmácia Municipal, para cobrar providências urgentes do governador Eduardo Leite sobre a situação. A manifestação é organizada pelas famílias atingidas pela falta do leite.

Vereadores foram mobilizados e prometem cobrar uma solução do poder público nesta quarta-feira (23)

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.