Prefeitura faz mutirão para recuperar cidade após chuvas

Do site da prefeitura – A Prefeitura de Pelotas trabalha na recuperação da cidade, após o temporal que atingiu o município no último fim de semana. A Secretaria de Obras e Pavimentação (Smop) atua na zona norte da cidade, com a Operação Tapa-buracos para recuperar as vias prejudicadas pelas chuvas.

Já a Secretaria de Serviços Urbanos e Infraestrutura (SSUI) dedica-se à retirada de árvores, limpeza de valetas e patrolamento das vias secas, enquanto o Sanep concentra-se na limpeza de canais e manutenção das Casas de Bomba, bastante exigidas nesse período.

As Secretarias e a autarquia atuam juntas para atender as demandas da comunidade.

Nesta terça-feira (22), equipes trabalharam na recuperação do asfalto do entorno da Praça do Colono – bastante prejudicado pelos alagamentos – e na rotatória das avenidas Fernando Osório e Dom Joaquim. Além destas, as ruas principais do bairro Sítio Floresta – principalmente por onde o transporte coletivo circula – foram alvo da Operação.

Mais de 24 toneladas de material foram utilizadas pela Operação Tapa-buraco entre segunda (21) e terça-feira (22). Foto: Marcel Ávila
A Secretaria também refez trechos das avenidas Francisco Caruccio, 25 de Julho e Zeferino Costa – após a avenida Assis Brasil -, e das ruas Leopoldo Brod, São Paulo, João Jacob Bainy, Barão de Tramandaí e Francisco Ferreira Veloso. “Não conseguimos ir em todas as vias da zona norte, mas as mais prejudicadas foram recuperadas”, afirma o secretário Eduardo Tejada.

Ele enfatiza o caso da rua Clio Fiori Druck, explicando que a via passa por obra do Sanep mas, em seguida, será totalmente requalificada pela Smop.

Mais de 24 toneladas de material foram utilizadas pela Operação Tapa-buraco entre segunda (21) e terça-feira (22). Foto: Marcel Ávila

Desde segunda-feira (21), mais de 24 toneladas de material foram utilizados na Operação Tapa-buracos. Da região norte, os grupos de trabalho da Smop passam para o Areal, iniciando já nesta quarta-feira (23) pela avenida Domingos de Almeida.

A intervenção ocorre no espaço entre a rua Comendador Rafael Mazza – mais conhecida como Rua das Traíras – e a Capitão Nelson Pereira, que dá acesso às Charqueadas, trecho que não foi incluído nas obras de requalificação da avenida. O percurso de quase um quilômetro já foi limpo e teve o sistema de drenagem refeito, e agora terá a pavimentação recuperada por meio da operação – tudo com investimentos da Prefeitura.

A SSUI concentra-se no recolhimento de árvores, limpeza de valetas e patrolamento das ruas já secas.

Na quarta (23), ruas dos balneários Valverde, Santo Antônio e Prazeres, na Praia do Laranjal, e também da região da Sanga Funda, serão recuperadas, com foco nas vias por onde circula o transporte coletivo. Ainda no Laranjal, serviços de roçado já foram realizados, além da desobstrução das ruas Novo Hamburgo e Montenegro.

Na região da Balsa, os trabalhos convergem para a drenagem das valetas e retirada de galhos caídos, mesma situação da zona norte e do Areal, onde equipes atuam no roçado e remoção de entulho.

A ponte localizada na rua Vinte, do Dunas, que dá acesso à Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Jornalista Deogar Soares, já foi recuperada pela Secretaria e liberada para circulação de veículos.

Na manhã de domingo (20), a Defesa Civil interditou a estrutura devido aos danos causados pelo temporal que atingiu Pelotas na noite de sexta-feira (18) e na madrugada de sábado (19), com fortes ventos e a precipitação de 115 milímetros em 24 horas. Equipe da SSUI reforçou a base da passagem, tornando-a segura para o trânsito.

Para qualificar ainda mais o sistema de drenagem do município – apesar do grande volume de chuva, os alagamentos foram pontuais e as águas escoaram rapidamente -, o Sanep aposta na manutenção das Casas de Bomba da cidade, com equipes trabalhando 24h em regime de plantão. Uma das bombas precisou ser trocada e a quantidade de lixo encontrada surpreendeu. A iniciativa pretende prevenir possíveis danos, já que há previsão de mais chuvas na cidade.

A autarquia também atua na limpeza de canais e sistemas de esgoto, desentupindo bueiros e retirando resíduos que possam atrapalhar o escoamento nas bocas de lobo.

Desde o início de janeiro, Pelotas já registrou 350 milímetros de chuvas, três vezes mais do que a média esperada para o mês. Segundo o Centro de Pesquisas e Previsões Meteorológicas da Universidade Federal de Pelotas (CPPMet/UFPel), o temporal do fim de semana foi consequência da passagem de um ciclone sobre a Região Sul do Estado.

Conforme o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/INPE), durante a semana o clima deve permanecer parcialmente nublado, com maior possibilidade de chuvas na tarde desta quarta-feira (23).

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.