‘Levantar a bunda da cadeira’ vale também para o governador e a prefeita

Durante a campanha eleitoral, o candidato Eduardo Leite mandou Sartori, oponente, “levantar a bunda da cadeira”. Embora verbalizada no calor do debate e sendo expressão comum, caiu mal.

Sartori reagiu, dizendo que não esperava que Leite, uma pessoa educada, usasse aquela linguagem. “Eu não gostei”, frisou, sério, o emedebista, em momento constrangedor.

Na festa da vitória de EL na eleição, ocorrida na avenida, a prefeita Paula, do alto do caminhão de som, ao microfone, empolgada no discurso, voltou a empregar a expressão “levantar a bunda da cadeira”, para delírio dos apoiadores presentes.

Nesta quinta-feira (31), após a entrevista em que EL relatou o dramático estado das contas do estado, com previsão de déficit de R$ 22 bilhões em 2019, alguns leitores comentaristas do Amigos de Pelotas no facebook lembraram que a polêmica frase pronunciada por Leite e repetida por Paula vale – agora – para os dois jovens gestores.

Eduardo tem um estado quebrado nas mãos, como tinha Sartori.

Paula, sem dinheiro e sem poder contrair novos empréstimos com instituições de fomento (por falta de garantia de pagamento), teve de se socorrer de um empréstimo de emergência de R$ 10 milhões da Câmara de Vereadores, para não atrasar salários de servidores (os R$ 10 milhões compunham um fundo criado para construir uma sede própria para o Legislativo), uma operação hoje sob análise legal pelo Ministério Público.

Os dois não terão só de levantar as bundas das cadeiras, mas requebrá-las.

Não vai ser fácil. Resta torcer que consigam.

2 thoughts on “‘Levantar a bunda da cadeira’ vale também para o governador e a prefeita

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.