Morre Bibi Ferreira, dama das artes

Da GaúchaZH – Atriz, cantora e compositora, Bibi Ferreira morreu nesta quarta-feira (13), aos 96 anos, do coração. Sua filha, Tina Ferreira, confirmou a morte. O corpo da artista deverá ser cremado, como era seu desejo.

Filha de artistas, Bibi nasceu no Rio em 1922, e sua vida profissional se iniciou, a seu ver, em 1941, apesar de ela ter estreado nos palcos aos 24 dias de nascida, substituindo uma boneca que seria usada em cena.

Sua estreia profissional foi em 1941, quando o célebre ator Procópio Ferreira (1898 – 1979) apresentou ao público carioca sua filha Bibi como uma das atrações do espetáculo La Locandiera, de Goldoni.

Em 2015, em uma entrevista a Zero Hora por conta de show em homenagem a Frank Sinatra que fez na Capital, a própria atriz destacou os principais momentos de sua carreira.

– Primeiro, minha estreia com meu pai. Foi uma data realmente memorável, dia 28 de fevereiro de 1941, e perigosa porque eu não tinha absolutamente nenhuma ideia do que era o teatro. Outra data memorável foi a estreia do grande musical My Fair Lady (1962), a primeira vez em que se fez um grande musical no Brasil. Foi com nosso saudoso Paulo Autran, e um momento muito importante na minha vida pela qualidade do espetáculo que conseguimos dar para o público, com uma esplêndida e enorme orquestra. Era com o Paulo e também o Jaime Costa, eu estava muito bem rodeada como poucas vezes estive no teatro na minha vida – disse.

Além de atriz e cantora, Bibi é reconhecida como uma das grandes diretoras de teatro do país, e teve passagens pela TV, como atriz de teleteatro e também como apresentadora.

Em setembro de 2018, Bibi havia anunciado aposentadoria dos palcos com 77 anos de carreira. Pouco antes, em junho, havia dado mostras de debilidade ao ser internada no Rio.

Leia mais em GaúchaZH

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.