Bolsonaro oferece asilo a médicos cubanos

O presidente Jair Bolsonaro reiterou nesta quinta-feira (14) a oferta de asilo a médicos cubanos que queiram permanecer no Brasil, apesar do encerramento do programa Mais Médicos.

Bolsonaro criticou Cuba pela decisão de convocar os profissionais de saúde de volta ao país de origem.

“Meses atrás, exigimos que a ditadura cubana revisse as regras impostas aos profissionais cubanos participantes do Mais Médicos, que recebiam apenas uma pequena parte de seus salários e não tinham liberdade para ver seus familiares”, escreveu em sua conta oficial no Twitter.

“De forma irresponsável, Cuba suspendeu sua participação subitamente, colocando em xeque o caráter humanitário do acordo feito com o PT”, registrou ele.

Share:

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.