CADÊ O GRAMADO QUE ESTAVA AQUI?

+ PELOTAS 

Lembra daquele lugar legal, descontraído e ensolarado, da praça Coronel Pedro Osório, que a galera se reunia para tomar chimarrão no final de semana?

Então, quando cercaram ficou parecido com um galinheiro e agora acabou de vez. O gramado foi completamente retirado e o que estava funcionando bem foi transformado em mais um canteiro de obra.

O plantio do novo gramado será concluído nos próximos dias, dizem (http://www.pelotas.com.br/).

O projeto é da empresa Inflorescência Paisagismo e executado pela Marsou Engenharia Eireli, com a fiscalização da Secretaria de Cultura (Secult).

A intervenção na praça prevê ampliação do mobiliário, plantio de flores, arbustos, forrações e quase 5 mil metros quadrados de grama.

O valor do investimento, mais de milhão de reais, conta com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas, do governo federal (100% do valor), que beneficia áreas reconhecidas e protegidas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Praça Coronel Pedro OsórioNão tenho dúvida da importância da obra, que valoriza o patrimônio e o espaço público de uso coletivo da cidade. Mas, será que não dava para ter concentrado as mudanças onde realmente precisava.

Serão gastos mais de quatrocentos mil reais em vegetação e parte disso é grama, que já estava lá. Quem sabe o recurso poupado pudesse ser aplicado em outras utilidades que compõem a qualificação da praça. Enfim, refazer o que está pronto é só gastar dinheiro.

© Marcelo Dutra da Silva é Ecólogo, doutor em Ciência e professor de Ecologia e Planejamento Ambiental na Universidade Federal do Rio Grande (Furg)

Facebook do autor | E-mail: dutradasilva@terra.com.br

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.