Guarda Municipal: Mais de um ano após denúncia, sem condições estruturais na Cohab Tablada

Do site do Sindicato dos Municipários – Exatamente um ano e quatro meses após a vistoria anteriormente realizada pela direção do Sindicato dos Municipários (Simp), quando foram constatadas más condições de trabalho na sede da Guarda Municipal, situada no bairro Cohab Tablada, a maioria das situações verificadas ainda permanecem.

O prédio é cedido pelo Governo do Estado, não estando preparado para receber a estrutura da Guarda, sendo há muito questionado o Executivo de oportunizar um novo prédio próprio do Município para tal fim.

Em visita na última semana, exatamente no dia do aniversário da Guarda Municipal, 11 de fevereiro, foi constatado que o prédio ainda apresenta problemas como infiltrações, mofo. O vestiário feminino contém um único chuveiro, o qual a área de box não possui sequer uma cortina ou vidro para contenção da água.

Já o refeitório apresenta mofo e umidade em algumas de suas paredes, além de um bom tempo ter estragado o forno de microondas e até então não ter sido consertado, fazendo com que se retirasse um outro equipamento do ônibus (viatura), o local não possui qualquer tipo de ventilador ou ar condicionado, o que na visita foi constatado um local muito quente para as refeições e infestado de moscas.

Ao fundo do pátio existe um chalé de madeira o qual na vistoria de um ano e quatro meses atrás era utilizado para vestiário masculino, o que este setor foi transferido para o local em que funcionava somente a academia, porém, o mesmo espaço desta academia está dividido com o vestiário, diminuindo-a ainda mais, fora o fato de ter uma câmera de vigilância instalada no local, o que prejudica a privacidade dos servidores.

O referido chalé apresenta alguns armários amassados ou estragados, estantes retorcidas, equipamentos, destinado como verdadeiro depósito de caixas de papelão, de móveis inservíveis e descartados, inclusive o suporte do forro em alguns pontos está cedendo. Na sua frente, na parte externa, possui uma viatura estragada em meio ao capim alto, além de sofás, telhas, e materiais de obras jogados e ao seu fundo um verdadeiro matagal.

Na oportunidade, foi informado que cinco viaturas encontravam-se inoperantes, sendo que constatado pelo Simp dentre as que se encontravam no momento no pátio, algumas com pneus carecas, bancos rasgados, lataria amassada, quebrada ou arranhada.

Por fim, o Simp já havia informado tais irregularidades à Prefeita Paula Mascarenhas, há um ano e quatro meses atrás, e pelo que foi constatado muito pouco foi feito para solucionar os problemas detectados, demonstrando um verdadeiro descaso do Executivo para com a Guarda Municipal, apesar de toda a propaganda do projeto denominado “Pacto Pelotas pela Paz”.

O Sindicato irá encaminhar, mais uma vez, documento à Prefeita solicitando urgência na solução dos problemas, principalmente na mudança para um prédio adequado às necessidades da Guarda.

Por questões de insegurança, há outros elementos que não podem ser tornados públicos.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.