Candidata do PSL no RS repassou verba pública para filha, neta e loja

A empresária Carmen Flores, candidata do partido de Jair Bolsonaro ao Senado no Rio Grande do Sul, fez repasses de verba pública de campanha do PSL para a filha, a neta e a própria loja, relata a Folha.
Os pagamentos aparecem na prestação de contas de Carmen, que era a presidente do partido no estado e se desfiliou da sigla em dezembro, à Justiça Eleitoral.

Com 1,5 milhão de votos no pleito de outubro, a empresária não conseguiu se eleger: ficou atrás de Luiz Carlos Heinze e Paulo Paim, os eleitos, e de Beto Albuquerque, o terceiro colocado.

Carmen recebeu R$ 200 mil da direção nacional do PSL, valor proveniente do fundo partidário. Questionada sobre o motivo dos pagamentos à filha e à neta, a empresária respondeu, sem detalhar: “Quem sabe elas trabalharam?

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.