Centro de Convivência da Z3 volta à ativa

Do site da prefeitura – Na manhã desta quinta-feira (21), a prefeita Paula Mascarenhas realizou a reinauguração oficial do Centro de Convivência da Z3, que foi totalmente requalificado para receber os usuários e profissionais do espaço, localizado na Colônia de Pescadores. Parte da obra foi executada por apenados do Mão de Obra Prisional (MOP), projeto do Pacto Pelotas pela Paz.

Até 2016, o Centro de Convivência ocupava apenas parte do prédio, onde também funcionava a Subprefeitura do distrito. A partir da cessão do espaço pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), a Secretaria Assistência Social (SAS) começou a qualificar o espaço, que culminou com a obra recém-concluída.

A prefeita afirmou ser fã incondicional do MOP que, de acordo com os profissionais especializados na área, realiza um trabalho tão bom ou melhor do que o de empresas contratadas.

“Não existe quem não tenha cometido algum erro. O importante é superá-los; e os apenados precisam dessa oportunidade. É um projeto com humanidade por todos os lados”, destacou Paula.

A chefe do executivo municipal falou sobre a importância de haver um espaço qualificado e agradável para os profissionais e usuários do serviço, onde as pessoas tenham prazer de frequentar. Também mencionou algumas intervenções na localidade, como a abertura de valetas ao longo da estrada para buscar solucionar os problemas de alagamentos na região.

Representando os demais apenados, Everton Marx Porto revelou que, desde que ingressou no projeto voltou a sentir-se útil e um cidadão.
“Pelotas é a primeira cidade que dá uma oportunidade como essa aos apenados. Eu espero que o projeto se expanda para o estado e para o Brasil”, afirmou Porto.

O Centro de Convivência

O secretário da SAS, Luiz Eduardo Longaray, explica que foram investidos R$ 35,7 mil nas obras de requalificação, que iniciaram em outubro de 2018. A primeira parte da reforma foi feita com a manutenção do atendimento.

Durante as férias, o ritmo de trabalho foi acelerado.

Parte do prédio ganhou piso e azulejos novos, o telhado foi totalmente reformado, infiltrações e vazamentos foram corrigidos, fossas foram desentupidas, e canos e fiação elétrica substituídos. Um novo computador foi adquirido e, até o meio do ano, o mobiliário deve ser trocado.

A equipe, formada por quatro educadores sociais, uma cozinheira, uma auxiliar de serviços gerais, uma orientadora educacional, uma assistente social e uma psicóloga, atende crianças, adolescentes – com suas mães – e idosas.

Os estudantes recebem reforço escolar, fazem o tema e participam de atividades lúdicas no turno inverso da escola, além de receberem refeição. A partir de março, eles terão aula de violão e percussão. Quem estuda à tarde chega ao Centro pela manhã, toma café e, antes de ir para a aula, almoça. Aí chega a turma que estuda pela manhã; recebem o almoço e, no fim da tarde, antes de voltar para casa, fazem um lanche.

As mulheres fazem cursos de artesanato, como fuxico e pintura em tecido, que podem ser utilizados para gerar mais uma renda. A pescadora aposentada, Rosa Maria Souza, conta que tem quatro filhos adultos e que todos passaram pelo serviço, dos 7 aos 14 anos. Lá, eles, que “adoravam as tias”, faziam o tema da escola e participavam de muitas atividades, como teatro; enquanto ela participava de cursos. Aprendeu a fazer edredons, colchas e, agora, está aprendendo a pintar guardanapos. Mais tarde, os filhos foram encaminhados para cursos na cidade, como de panificação.

“Eles aumentaram o prédio, antes era muito pequeno para as crianças. A pracinha ficou muito boa e tá tudo bem bonito mesmo”, resume Rosa.

A cerimônia foi acompanhada pela comunidade da Z3; pela equipe da SAS e do Centro de Convivência; além do secretário de Administração e Recursos Humanos, Abel Dourado; do assessor especial do gabinete da prefeita, Fábio Machado; do secretário estadual de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Catarina Paladini; da diretora do Presídio Regional de Pelotas, Fabiane de Oliveira; do representante da Susepe, Hamilton Martins; dos vereadores Fabrício Tavares (PSD) e José Paulo Benemann (PSDB); da promotora Luciara Robe da Silveira; e dos seis apenados que participaram da reforma.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.