Roubaram a placa que homenageava travesti Juliana na Sta Tecla

Prefeita Paula Mascarenhas havia estado em 29 de janeiro, na inauguração de uma placa nas esquinas das ruas Barão de Santa Tecla com Dr. Cassiano, em homenagem à ativista do movimento trans Juliana Martinelli, falecida em 2017.

Juliana se destacou como uma pessoa que ajudava colegas na mesma condição.

A esquina é conhecida há décadas como ponto de prostituição dos travestis.

Disse a prefeita:

“Hoje inauguramos a esquina Travesti Juliana Martinelli. Ela faleceu em 2017, e deixou um legado enquanto educadora e militante LGBT. A gente acredita no fim dos preconceitos, para que todo o ser humano possa se olhar e ver alguém igual, apesar de todas as diferenças.”

A comunidade LGBT recebeu a notícia com revolta.

“Logo que foi colocada a placa recebemos manifestações de ódio, sabíamos que algo assim ocorreria,”, disse o ativista Marcos Fernandes, do Grupo Também.

Segundo Marcos, eles vão colocar outra placa no local “quantas vezes forem necessárias”.

Eles lançaram uma campanha nas redes sociais para arrecadar dinheiro para comprar uma nova placa.

Prometem tb denunciar o caso na polícia.

Prefeita inaugura placa em homenagem à trans Juliana Martinelli

Pelotas terá esquina em homenagem à travesti Juliana Martinelli

A travesti que virou nome de esquina em Pelotas

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.