Assédio moral (casos UFPel) é um atentato à dignidade

O assédio moral é um atentado à dignidade humana em geral e à noção de pessoa como ser de direito universal.

No espaço público isso é ainda mais nefasto e, infelizmente, ocorre e pode vir a ocorrer em todos os segmentos da administração federal, por vezes sem distinção partidária ou ideológica.

Seus alicerces remontam à nossa histórica cultura autoritária combinada com a forma perversa como alguns gestores públicos exercem o poder discricionário do cargo sobre seus subordinados.

A autocracia e a psicopatia social não são em si auto excludentes nesse cenário.

Pretensos princípios morais de base corporativa assentados no sofisma da coletividade como instância sublimar superior aos anseios individuais servem como pseudos paradigmas éticos na justificação “in foro interno” (mas também externo, pela inviabilidade formal devido à insuficiente força motivadora das instâncias na apuração dos fatos) dos algozes diante dos eventos concernidos.

Por outras palavras, comete-se o mal em nome do suposto bem. O interesse individual de um usa o poder em suas mãos para constranger o outro em nome do bem de todos.

De fato, a perpetração de atos dessa espécie pode ocasionar sofrimentos exponenciais (síndrome de Burnout, por exemplo, e, no extremo, até o suicídio) às vitimas que em geral não denunciam os agentes por medo de represálias mas também por ser difícil reunir provas consistentes para eventual processo judicial.

Acredito que num futuro próximo o assédio moral será identificado como uma das espécies de violência psicológica em razão de seu alto poder de dano (prejuízo físico e psicológico).

A coragem desses profissionais em suas denúncias é digna de nota (considerando-se obviamente a sua procedência). pois pode significar o prenúncio de uma mudança nas relações de trabalho.

As sociedades democráticas modernas, fundadas em valores como a igualdade e a liberdade, incompatibilizam-se originariamente com sentimentos e práticas discriminatórias de todo tipo, sendo o assédio moral algo a ser urgentemente compreendido e combatido.

© Cláudio Leivas

Facebook do autor | E-mail: clleivas@gmail.com

Procuradoria recomenda afastamento de gerente administrativo da UFPel

 

 

Reitor Pedro Hallal é chamado no MP para esclarecer denúncias de assédio moral

Assédio moral na UFPel. Alguns exemplos de bulling administrativo denunciados

Funcionários da UFPel denunciam assédio moral

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.