11 pelotenses formam corrente do bem para ajudar jovem estudante paraibano

O jovem paraibano Rafael Silva, de 19 anos, que precisou de socorro para viajar a Pelotas a fim de se inscrever no curso de Letras da UFPel e fazer a entrevista se seleção, chegou à cidade na primeira hora da madrugada deste domingo (24).

Empresário pelotense quer empregar estudante da Paraíba. Avisem ele

Ele se desesperou lá em Pedras do Fogo, interior paraibano, onde vive com os avós.

A avó está aposentada, ganha R$ 600 mensais da Previdência. O avô trabalha em canavial.

Tb órfão de mãe e de pai.

Recentemente, passou por um episódio severo de depressão, mas superou.

Rafael, na chegada a rodoviária de Pelotas: como homenagem, trouxe uma foto de Luciane, que iniciou a corrente
Membros da corrente

O socorro

Sem celular, Rafael foi para as redes sociais pedir ajuda – o Facebook.

Precisava de dinheiro para o transporte até Pelotas.

“Não necessariamente dinheiro, mas as passagens”, frisava sempre o garoto.

Precisava tb de um procurador que o representasse junto à UFPel para inscrevê-lo dentro do prazo, que encerrou dia 20 de fevereiro passado.

Luciane Kaster Viveiro, servidora do IFSul, viu a postagem e resolveu ajudar, mesmo que o marido a alertasse de que poderia ser um golpe. “Eu vi pureza no rapaz”.

Ela respondeu ao pedido de Rafael e ofereceu ajuda, dando início, sem saber, a uma corrente de solodariedade que reuniu 11 pessoas, a maioria estudantes. Cada um contribuiu com o que pôde.

Os membros da corrente ajudaram como puderam: Um comprou e mandou as passagens, outro depositou R$ 500 para ele custear pequenas despesas, outro ofereceu a casa para ele ficar.

Nomes dos membros da corrente: Kélita Mattoso, Claire Vergara, Luciane Kaster Viveiro, Mauro Jerusa Silva, Kézia Gonçalves Fonseca, Eluza Roges Iturbid, Luciano Costa Jr., Clarrissa Fernandes, Manoela de Carvalho, Amanda Garcia Adiers e Luciane Teixeira Aires.

O grupo contatou a PRAE (Pro-Reitoria de Assistência estudantil), que aceitou a inscrição do rapaz em tempo hábil. E estendeu o prazo para dar tempo de ele chegar a Pelotas para a entrevista, que  ocorrerá amanhã, segunda-feira, 25.

“Eu sempre digo ao meu filho, Vitor, que o exemplo é o que vale”.

Vitor mesmo resolveu ajudar. “Dá essa mochila pra ele”, falou, entregando a própria.

“O Rafael é tão humilde e correto que trouxe os comprovantes de doações que recebeu de lojas onde pediu ajuda”, contou Luciane.

Pedro Hallal: atendimento imediato

O jornal Amigos de Pelotas ajudou sem saber que fazia parte da corrente.

Vendo o pedido de ajuda do Rafael, contatamos o reitor Pedro Hallal, da UFPel, e informamos do caso.

Ele prontamente ligou para a PRAE, que, informada, mandou e-mail para Rafael no mesmo dia. “Sim , eles me mandaram e-mail”, respondeu o rapaz ao Amigos de Pelotas.

Saiu lá de Pedras do Fogo até a Princesa do Sul. Ajudado por pessoas ditas “comuns”, sempre elas.

Foi um longo percurso: de Pedras do Fogo ele não pôde pegar voo em João Pessoa, porque não havia mais tempo de chegar para a entrevista. Precisou pegar avião em Recife.

De lá, voou até São Paulo, fez conexão, voou até Porto Alegre, pegou ônibus da Embaixador e foi recebido com festa na rodoviária.

© Rubens Spanier Amador é jornalista.

Facebook do autor | E-mail: rubens.amador@yahoo.com.br

1 thought on “11 pelotenses formam corrente do bem para ajudar jovem estudante paraibano

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.