Acho que solucionei o ‘enigma’ do incêndio no prédio da prefeitura

O que eu ando pensando desse incêndio no prédio da antiga Secretaria de Educação, na esquina da Neto com Anchieta… Sendo bem sincero, não sei bem o que pensar.

Os bombeiros estiveram de madrugada no local, por volta das 3h. Sei disso porque estava acordado e recebi uma foto de um amigo e postei no Amigos.

Havia um caminhão e não havia foco de incêndio à vista.

Posto a foto deste momento aqui de novo, logo abaixo, sigo escrevendo depois.

Incêndio no antigo prédio da Secretaria de Educação de Pelotas

Segundo o comando, os bombeiros foram alertados de madrugada por uma pessoa que ele chamou de “terceiro”.

Os bombeiros estiveram ali, apagaram o foco, vistoriaram o prédio e foram embora.

É estranho esse fogaréu que os bombeiros acharam que tinham apagado de madrugada, mas que voltou no final da manhã do mesmo domingo e consumiu tudo. Voltou ou foi ‘reposto’.

“Pode ter alguém posto fogo na segunda vez”, considerou o major com quem falei, me fazendo deduzir que na primeira vez foi um problema elétrico.

Tá tudo envolto em fumaça nessa história.

A perícia vai analisar o caso, disse o major ao jornal hoje. Prazo aberto, sem data de fim.

Quer saber o que acho?

Não vai dar em nada…

Não acho tb que vão cogitar de falha dos bombeiros, porque de bombeiro a gente não deve falar mal. Eles só fazem o bem, socorrem em vez de matar.

A gente tem simpatia pelos bombeiros porque eles se ocupam de uma das coisas mais importantes na vida.

“Apagar incêndio”.

Ainda que tarde, foi finalmente apagado.

Ninguém morreu; pelas informações da prefeitura, nenhum documento se perdeu.

Só houve prejuízo material, e foi ao Erário (nós), já que o prédio é da prefeitura, que dele saiu por falta de condições de ocupação e ao qual não sabia que destino dar senão uma reforma para a qual não tinha dinheiro para fazer, e agora muito menos, já que será preciso reconstruir.

Reconstruir ou deixar tudo como está, como já estava – abandonado.

Deixar tudo como está me parece o mais provável desfecho da história toda.

Pode ser que eu esteja errado.

© Rubens Spanier Amador é jornalista.

Facebook do autor | E-mail: rubens.amador@yahoo.com.br

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.