UFPel prepara congresso sobre ‘solidariedade na doença’

A Universidade Federal de Pelotas (UFPel) promove, de 13 a 15 de junho, o 4º Congresso de Cuidados Paliativos do Mercosul. O tema escolhido para essa edição é “Comunidades CuidATIVAS: Todas para os Cuidados Paliativos”, e busca enaltecer a importância de envolver comunidades em defesa do direito inalienável à qualidade de vida e da dignidade da morte.

O evento terá conferências, mesas-redondas, minicursos e apresentação de trabalhos científicos.
Conforme a organização do encontro, diante do sofrimento de pessoas acometidas por doenças de variadas trajetórias e complexidades, os cuidados paliativos precisam estar capilarizados em rede a fim de proporcionar maior acolhimento e alivio da Dor Total (física, emocional, social e espiritual).

No evento também serão oportunizados espaços para instituições vinculadas ao tema e organizações não-governamentais de Economia Solidária para exposição de seus produtos.
A presidente do Congresso, médica Julieta Carriconde Fripp, destaca a oportunidade para que gestores, técnicos, professores, profissionais, estudantes, voluntários, cuidadores, apoiadores e qualquer pessoa interessada participem do encontro – especialmente neste ano em que foi sancionada a lei que instituiu a Política Pública de Cuidados Paliativos no Estado do Rio Grande do Sul.

“Para aprender e ensinar sobre o progresso na área, tanto no atendimento ao paciente e familiar, no desenvolvimento de programas e redes regionais, bem como oportunizar o compartilhamento de experiências entre grupos afins e comunidades CuidATIVAS”, salienta.

Veja a lista de palestrantes confirmados e a programação preliminar.

Inscrições

As inscrições estão abertas e podem ser feitas no site do encontro. Até 31 de março é possível garantir a vaga com valores promocionais, tanto para participação no Congresso como nos minicursos.

Obrigado por participar. Comentários podem ter a redação moderada.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.