Esta mulher dirige o caminhão que recolhe o nosso lixo: “Mesmo no lixo germinam as flores” 🌻

Marcella Bilhalva me disse a frase que faz parte do título acima, pelo telefone.

“Mesmo no lixo germinam as flores”.

A pelotense ganha a vida como motorista da empresa coletora de lixo de Pelotas, a Urban, terceirizada do Sanep. É a única mulher entre os 36 motoristas da firma.

Foi dela a ideia de fazer no Facebook a página Bastidores da Coleta do Lixo, hoje com 2.936 seguidores.

Marcella disse que fez a página porque notou que ela e os 145 colegas, motoristas e coletores, eram “invisíveis”.

“É uma atividade tão importante quanto as outras para a vida da comunidade, mas as pessoas não dão a devida atenção. A página veio para nos dar um rosto e aproximar das pessoas”.

A página vai completar um ano de existência em abril próximo. Mas só agora virou notícia na imprensa. Ela tinha razão, ela e os colegas eram invisíveis.

Marcella foi coletora, gari, por um ano e três meses. Há oito meses assumiu a boleia de um dos caminhões. Dirige com alegria, positiva, feliz.

“Meus colegas e eu éramos vistos e taxados de marginais, drogados, coisas assim. A página vem mudando isso, acredito”.

Infelicidade

“Uma vez me trataram como uma infeliz, pela minha profissão. Vieram com preconceitos, como se eu fosse uma infeliz, aconteceu várias vezes. Mais tarde, em casa, olhei para mim no espelho e me perguntei se eu era aquilo, e vi que não era”, contou ela.

“Eu não sou infeliz.  Encaro qualquer trabalho com dignidade. Digo com orgulho, por exemplo, que uma filha minha se forma em Direito na Universidade Católica (UCPel), em julho próximo”.

Marcella é formada em vários cursos, feitos no Sest-Senat, Senac, Operacional Cursos e Formação.

Por causa deles, está apta a prestar atendimentos de urgência e emergência, a dar assistência pré-hospitalar, a fazer conduções veiculares de emergência, a assistir pessoas com vírus HIV e demais doenças sexualmente transmissíveis.

Fez tb curso de Resgate Veicular. Curso para lidar com inflamáveis, curso de simulador de transporte de carga pesada. Está agora fazendo outro curso, de Cabeleireira.

Está fazendo tb um curso de Técnica em Enfermagem, com aulas na Beneficência Portuguesa.

Continua ela:

“Estou sempre procurando me aperfeiçoar, trabalho muito, eu e meus colegas, todos gente do bem. Temos colegas que são músicos, Djs, gente que trabalha no Tholl, a famosa trupe circense. Muitas pessoas, infelizmente, não dão o devido valor, não percebem a dignidade do trabalho”.

“Aconteceu mais de uma vez de eu entrar em lojas da cidade, ficar circulando com o macacão amarelo e ninguém vir me atender. Tentei ser atendida, não me atenderam. Precisei voltar numa loja com um colega fiscal, vestido com roupas normais. Aí vieram atender a gente”, relembra Marcella.

Marcella é mãe três vezes. De Kênia, de 23, que se forma em Direito em julho. Brenda, que trabalha com a mãe na coleta, e um menino, Bryan. Vive com eles e o marido.

 

Garis abrem página no Face pra conversar com pelotenses

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.