MPF de Rio Grande denuncia 24 por associação criminosa

Ministério Público Federal (MPF) em Rio Grande denunciou 24 pessoas por associação criminosa para tráfico internacional de drogas na região do Chui. Sete denunciados são do lado uruguaio.

A organização era comandada por um detento do Presídio Estadual de Pelotas, diz o MPF.

Numa casa de câmbio uruguaia, convertiam o dinheiro vindo do Exterior em moeda nacional.

Foram apreendidos cerca de 1,2 mil quilos de maconha, 36,5 quilos de cocaína, outras drogas, armas, veículos e dinheiro.

12 denunciados estão presos preventivamente; três estão detidos no Uruguai, por crimes praticados lá, e dois estão foragidos.

O MPF quer que dois líderes do grupo sejam transferidos para penitenciárias federais, para cortar a comunicação com outros envolvidos

A denúncia do MPF trata apenas do crime de associação ao tráfico – penas previstas para mais de 16 anos de prisão.

A denúncia criminal tem 131 páginas e foi elaborada pelo procurador da República Daniel Luís Dalberto, de Rio Grande.

Ela se embasa em milhares de documentos, diálogos de WhatsApp e telefonemas interceptados pela Polícia Federal na Operação Strike, desencadeada pelo delegado David Peixoto Ferreira em 2018 na região do Chuí.

Leia mais em GaúchaZH

Organização criminosa internacional era chefiada por detento de Pelotas

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.