Organização criminosa internacional era chefiada por detento de Pelotas

O Ministério Público Federal de Rio Grande apurou em investigação que a organização desbarata nesta segunda-feira (4) era comandada por um detento do Presídio Estadual de Pelotas.

O grupo usava uma casa de câmbio uruguaia para converter em moeda nacional o dinheiro vindo do Exterior.

Foram apreendidos com membros da associação criminosa cerca de 1,2 mil quilos de maconha, 36,5 quilos de cocaína, entre outras drogas, além de armas, veículos e dinheiro.

MPF de Rio Grande denuncia 24 por associação criminosa

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.