Enfermeiros da Santa Casa decidem por greve a partir de 2ª feira

Os enfermeiros da Santa Casa decidiram entrar em greve na próxima segunda-feira, sem previsão de término.

Eles se juntam a técnicos de enfermagem e pessoal da Copa.

A SC diz que tem recebido apenas duas internações por dia, mais não dá.

37 leitos estão ociosos, que estão deixando de receber gente do Pronto Socorro.

Cirurgias sõ são feitas quando é caso de urgência e emergência, as demais são adiadas.

Cirurgias não de emergência e urgência tb, em alguns casos, deixaram de ser feitas, nas áreas de Traumatologia e Bariátrica (redução de estômago etc).

Reclamam os grevistas de atrasos frequentes nos salários.

Faltam tb materiais básicos, como luvas e fios de sutura.

O provedor da Santa Casa, Lauro Melo, que apesar do título, não prove só, diz que o governo do Estado não fez nenhum repasse de uma dúvida acumulada segundo ele de R$ 1,4 milhão.

O governo Leite reconhece dívida de R$ 400 mil, mas não mandou nenhum real mesmo desse montante.

A coisa revela num impasse.

Profissionais enfermeiros não deveriam poder fazer greve

 

Impasse e greve na Santa Casa permanecem

Falta transparência fiscal no conflito entre Santa Casa e governo Leite

Santa Casa sob risco de intervenção judicial

Vídeo: Funcionários da Santa Casa fazem protesto

Funcionários da Santa Casa entram em greve

Prefeitura manda nota sobre fechamento da Traumatologia da Santa Casa

Governo Leite libera nota sobre crise na Santa Casa

Vídeo: Mulher denuncia lixo acumulado na Santa Casa

Santa Casa de Pelotas está sem dinheiro e fecha Traumatologia

Vídeo: Funcionários da Santa Casa fazem protesto por salários. ‘O provedor, cadê vc, eu vim aqui pra receber’

2 thoughts on “Enfermeiros da Santa Casa decidem por greve a partir de 2ª feira

  1. Falta de humanidade e pagar tresvezes abaixo do piso salarial do enfermeiro, e nao colocar enfermeiros o suficiente para atender a todos, estando sempre abaixo do q a legislaçao pede. Falta de humanidade e negligenciar os pacientes, e fazer com q nós e eles corramos risco de vida. Vc precisa ser mais responsavel no que vc escreve. Pq nos enfermeiros precisamos sobreviver também, tambem temos direitos. Estudamos 5 anos de forma ferrenha pra prestar assistência de forma responsares, mas devemos ser reconhecidos por isso. Nem q seja fazendo o minimo que a legislação exige, coisa q a maioria das vezes nao e feita.

  2. Em primeiro lugar, o anúncio 72h da paralização é um requisito legal para dar ciência a instituição e à população, não uma forma de ameaça.
    Em segundo lugar, ninguém vive de vento e amor, não se paga aluguel, escola, transporte, alimentação, etc com abraços e atenção, as pessoas precisam de dinheiro para isso, por isso trabalham e, sim, dão o seu melhor na profissão que escolheram abraçar. Então não venha com essa história de falta de humanidade na greve dos profissionais de enfermagem e da saúde em geral.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.