Ator engorda 20 quilos para interpretar Dick Cheney em ‘Vice’

Vice mostra a trajetória de ascensão de Dick Cheney (Christian Bale), que veio a se tornar o homem mais poderoso da política mundial.

Empresário e burocrata, decidiu concorrer à vice-presidência dos Estados Unidos na campanha de George W. Bush (Sam Rockwell) com uma condição: ser mais importante que qualquer outro que já tenha ocupado esse cargo anteriormente.

Ainda na juventude, Cheney se aproximou do partido republicano. Entretanto, entrou nos bastidores do Congresso apenas quando se tornou assistente do deputado Donald Rumsfeld (Steve Carell), durante o governo Richard Nixon.

Com a renúncia de Nixon, Cheney passou à iniciativa privada, tornando-se um executivo implacável e de sucesso em empresas como a Halliburton, que muito lucraria durante a guerra do Iraque. Após a eleição de Bush, em 2000, é ele quem passou a comandar as principais decisões da Casa Branca, em uma carreira que contou com a influência de Rumsfeld e com o apoio da esposa Lynne Cheney (Amy Adams).

Com uma longa carreira na comédia, o diretor e roteirista Adam McKay se reinventou no brilhante A Grande Aposta, onde abordou a complexa crise imobiliária que atingiu a economia norte-americana em 2007. Sempre em tom crítico e sarcástico, McKay foge do didatismo e aposta no humor ácido e em diálogos rápidos para mostrar como Cheney manipulou o sistema a seu favor e tornou-se uma das pessoas mais influentes da política internacional.

O filme tende a ser um pouco maçante em alguns momentos das suas mais de 2 horas de duração. A linguagem típica do diretor aparece principalmente na montagem de Hank Corwin, com técnicas de edição e câmera que incluem a quebra da quarta parede, o uso de diferentes formatos de imagem e o emprego de um narrador (Jesse Plemons), responsável por comentários irônicos e exposições por vezes até didáticas demais dos acontecimentos.

Sem surpresas, o camaleão Christian Bale se transformou para o papel. Além de ganhar 20 kg e atuar sob uma pesada maquiagem, sua semelhança física com Dick Cheney é impressionante, assim como o timbre de voz e a postura desleixada.

Com ele vemos a transformação de um homem que não sabia o que fazer da vida e que viu na política uma oportunidade de ascender na carreira. Amy Adams interpreta uma mulher que tem mais sonhos que o marido e, inabalável, o instiga a manter o poder a qualquer custo.

Steve Carell faz de Donald Rumsfeld o homem que Dick Cheney quer ser, e George W. Bush, vivido por um Sam Rockwell perfeito é a marionete que possibilita ao vice, de fato, governar o país.

Vice é uma sátira biográfica que se apoia em uma edição dinâmica, roteiro afiado e atuações marcantes. Através de uma linguagem cômica e ágil, conta a história da política americana de forma engraçada e, ao mesmo tempo, reflexiva.

Déborah Schmidt estudou Administração de empresas

Facebook da autora | E-mail:deborahschmidt@hotmail.com

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.