Projeto promete melhorar a água do Santa Bárbara

Foto tirada por Gustavo Vara

Do site da prefeitura | O Grupo de Trabalho que desenvolveu o projeto Produção de Serviços Ambientais apresentou à prefeita Paula Mascarenhas a proposta que busca a valorização de práticas sustentáveis que melhoram a qualidade da água na barragem Santa Bárbara.

A prefeita se disse muito feliz com a iniciativa. Resultante de um ano de trabalho, o projeto envolveu três secretarias municipais e outras seis instituições parceiras (veja abaixo).

A proposta foi apresentada por Paulo Duarte, da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), e Jacira Porto, da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), e foi acompanhada pelos secretários municipais Jair Seidel (SDR) e Felipe Perez, de Qualidade Ambiental.

O projeto propõe valorizar, por meio de retribuição financeira, os produtores rurais que adotam voluntariamente práticas sustentáveis que contribuem para diminuir a erosão, o assoreamento e a poluição das águas da barragem Santa Bárbara — responsável por 60% do abastecimento público da cidade de Pelotas —, ao mesmo tempo em que os incentiva a inserir novas práticas ambientais.

Esses serviços ambientais naturais contribuem para reduzir a poluição das águas e, em consequência, diminuir os gastos com o tratamento da água.

O projeto-piloto já conta com a aliança de 12 proprietários rurais, donos de propriedades sugeridas pela Emater/RS e pelo Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (Capa), que recebem assistência técnica dessas instituições e realizam várias dessas práticas.

“Vocês estão de parabéns! É um projeto muito bacana, que trará impactos ambiental e social positivos, de valorização dos produtores rurais que já se preocupam com o meio ambiente”, elogiou a prefeita.

O próximo passo, encaminhado pela prefeita, é a realização de uma reunião interna entre as secretarias municipais envolvidas, a fim de definir a participação de cada uma, e pensar alternativas de fontes de recursos para financiar a implantação e manutenção do programa, que inclui a retribuição aos produtores rurais participantes e custeio de equipes de monitoramento, entre outras.

Além do Sanep, SDR e SQA, o projeto conta com a parceria da Emater/RS; Embrapa; Capa; Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel/UFPel; Comitê Mirim – São Gonçalo; e Departamento de Recursos Hídricos da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema/Fepam). Também participaram da apresentação Edison Monterrosso e Letícia Nascimento, ambos servidores do Sanep.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.