URGENTE: VEJA POR QUE O PROFESSOR DA UFPEL FOI SUSPENSO

Eis um resumo do caso central que resultou na suspensão do professor da UFPel Willian Silva Barros de suas funções de diretor do Instituto de Física e Matemática da UFPel. Suspenso por 60 dias.

Trechos essenciais do documento oficial do relatório sobre o caso estão no final do post.

Foi assim:

Uma candidata prestou concurso público para professora efetiva da Universidade e ficou em primeiro lugar.

Ela possuía relações próximas com um dos membros da Banca de Avaliação Julgadora dos candidatos, inclusive desenvolvia (e) projeto de pesquisa com ele.

A segunda colocada foi ao Ministério Público Federal reclamar.

O MP investigou e descobriu:

  1. Que a candidata primeira colocada desenvolvia o projeto de pesquisa Aplicação de Modelos Lineares Mistos com Informação Genômica no Melhoramento Genético, em conjunto com um professor que compunha a banca de julgamento do concurso, o que afronta o artigo 17 da Resolução 03/20174 do Cocepe (Conselho Coordenador de Ensino, Pesquisa e Extensão), que estabelece os impedimentos para formação de bancas.
  2. Que a candidata excluiu de seu currículo cadastrado na Plataforma Lattes o registro do projeto que desenvolvia com o professor da banca, ocultando a ligação com ele, o que, tornado evidente, impediria o professor de compor a banca de avaliação.
  3. Que o diretor do Instituto de Física e Matemática, Willian Silva Barros, o servidor suspenso pelo reitor Hallal, também compõe o grupo de pesquisa da qual faz parte a candidata vencedora, assim como o outro professor que compôs a banca julgadora.

Reitor Pedro Hallal suspende professor. Problema em concurso

Pedro Hallal, reitor

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.