Polícia acha que Mirella, estudante desaparecida, se afogou

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa concluiu o inquérito que investigou o desaparecimento da estudante Mirella Pinto da Mota Gomes. A polícia não indiciou nenhuma pessoa.

Com base em depoimentos, a polícia acredita que “ela tenha se afogado em um canal próximo à Rodoviária”.

A estudante de Nutrição, de 18 anos, sumiu dia 27 de julho de 2018, depois de ter sido deixada pelo pai a irmã na Faculdade de Medicina da UFPel, no Fragata.

O caso está agora no Judiciário.

Outro caso de desaparecimento

Página por Cláudia Hartleben relembra professora desaparecida

 

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.