Connect with us

Brasil e mundo

‘Heróis do jornalismo’

Publicado

on

No filme Cinema Paradiso, o personagem Alfredo, velho projecionista de filmes na pequenina cidade de Giancaldo, na Itália, diz ao garoto órfão Totó, seu ajudante na sala de projeção, que “a vida não é como no cinema, a vida é mais difícil”.

Todos sabemos disso, por isso gostamos tanto do cinema. A ficção preenche as insuficiências da vida.

O jornalista nunca preenche as insuficiências, ele se alimenta delas, essa que é a verdade.

Hoje em dia eu tenho procurado me relacionar com a realidade como fazia o Fred Astaire com as pernas, todo o seu corpo, muito leve, quase flutuante. Procuro…

Com o passar dos anos, fui sentindo que a vida, infelizmente, não podia ser como no cinema, como eu vira em filmes que me influenciaram na profissão, como Todos os Homens do Presidente, O Ano Em Que Vivemos em Perigo, e, mais recentemente, Spotlight, este sobre a cobertura do Boston Globe sobre a pedofilia na igreja Católica.

Há muita injustiça no mundo – sempre haverá – não se pode fazer muito para corrigi-las. Pode-se fazer alguma coisa.

Publicidade

Continuo achando a vida real aquém das potencialidades humanas, mas quem se importa com o que eu acho?

Notícias de Pelotas

Outro dia visitei um casal de trabalhadores, uma merendeira e um pintor de automóveis, que me receberam com cortesia em sua casa no Obelisco, no Areal.

Descobri pelo facebook que eles sofrem com a falta de água há 12 anos e, mais uma vez, encontrei a velha e comovente resignação pacífica e bem-humorada do povo brasileiro.

Eles riram da própria situação, ter de acordar às 5h com os galos e encher a caixa de água para garantir o consumo diário, já que a água deixa de correr em sua casa a partir das 9h.

Se há heróis no jornalismo, estes são as pessoas que consideramos “comuns”, como a merendeira Patrícia e o pintor Paulo.

“O tempo está passando, estou ficando careca”, disse Paulo, aos 57 anos, apontando para uma fotografia dele emoldurada na parede, em que exibe uma cabeleira dos anos 80, à xororó, emendando o comentário com aquele sorriso tímido típico dos garotos.

Publicidade

Hoje em dia eu fico envergonhado quando testemunho a humildade de quem ainda mantém a esperança de que um dia a justiça bata palmas à sua porta com uma boa notícia.

© Rubens Spanier Amador é jornalista.

Facebook do autor | E-mail: rubens.amador@yahoo.com.br

Jornalista. Editor do Amigos. Ex-funcionário do Senado Federal, do Ministério da Educação e do jornal Correio Braziliense. Prêmio Esso Regional Sul de Jornalismo. Top Blog. Autor do livro Drops de Menta.

Publicidade
Clique para comentar

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor.

Brasil e mundo

BBB, a pobreza amada

Publicado

on

Não sabia quem era Naiara Azevedo. Soube por alto, hoje, que é do BBB e já foi “cancelada por ser bolsonarista”, parece.

Digo que não a conheço não porque a menospreze. Nada disso. Realmente não sabia quem era; a rigor, continuo não sabendo. Devo estar fora de moda, apenas isso.

Até mesmo o termo “cancelar”, no sentido que vem sendo empregado (para gente), é recente para mim. Conhecia o termo “gelar”, que me parece, aliás, mais estimulante: figurativamente, significa embarcar uma pessoa em um trem e despachá-la para a Sibéria.

Respeito quem gosta do BBB. Pelo que divulgam, é muita gente, de todas as classes e níveis educacionais. Se há mercado, há de ter valor comercial e razão de ser.

Aparentemente os espectadores se veem na posição cientistas. Podendo verificar as alterações do comportamento humano sob confinamento, como fazem, em gaiolas, com animais de laboratório.

Vi o primeiro programa mais ou menos. Talvez um pouco do segundo. Não me fisgou.

Publicidade

Acho tudo de uma vulgaridade deprimente. Não digo isso por superioridade (afinal, gosto é gosto). Apenas porque realmente não me toca, não me acrescenta nem me diverte.

Continue Reading

Brasil e mundo

Cidade do Rio de Janeiro bate recorde de temperatura

Publicado

on

Pelo segundo dia consecutivo, a cidade do Rio de Janeiro registrou recorde de temperatura, com a máxima de 39,2°Celsius (ºC), às 16h15, em Santa Cruz, na zona oeste. Foi a mais alta temperatura do ano e do verão, até agora.

A sensação térmica chegou a 50,8°C, às 16h, na estação Barra/Riocentro, outro recorde da estação.

De acordo com o Sistema Alerta Rio, da prefeitura, na segunda-feira (17), a máxima chegou a 37,8°C, às 15h15, em Santa Cruz, e a sensação térmica a 49,7ºC, às 15h30, na mesma estação.

Segundo o Alerta Rio, entre esta quarta-feira (19) e sábado (22), o posicionamento de um sistema de alta pressão vai favorecer a variação de nebulosidade, com céu claro a parcialmente nublado e temperaturas elevadas, mas sem previsão de chuva.

Para a quinta-feira (20), feriado de São Sebastião, padroeiro da cidade do Rio de Janeiro, o sistema prevê que uma corrente de ventos mais frescos vindos do oceano amenizará um pouco o calor. A temperatura máxima deve ficar em torno de 34°C.

Continue Reading

Brasil e mundo

Anac autoriza redução de comissários após casos de covid e gripe

Publicado

on

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou hoje (18) que autorizou as companhias aéreas Gol e a Azul a reduzirem o número de comissários em voos devido aos casos de tripulantes afastados por covid-19 e gripe. A medida atendeu aos pedidos feitos pelas próprias empresas. A Latam também fez a solicitação à agência e deve ser autorizada ainda nesta semana a realizar o mesmo procedimento. 

De acordo com a Anac, as companhias devem informar a cada 15 dias a relação de voos que operaram com número reduzido de comissários, além de dados gerais sobre o voo. O órgão também informou que está monitorando medidas tomadas pelas empresas para dar assistência aos consumidores nos casos de cancelamentos de voos. 

“A agência ressalta que vem estudando medidas no âmbito regulatório com o objetivo de minimizar impactos na malha aérea em decorrência do aumento de casos provocados por doenças respiratórias, que têm causado o afastamento de profissionais que atuam no setor”, informou a Anac. 

Em nota à Agência Brasil, a Gol informou que não cancelou nenhum voo devido à falta de tripulantes. Segundo a empresa, a autorização para redução de comissários foi solicitada de forma preventiva para evitar cancelamentos de voos programados para os próximos dias no caso de eventuais afastamentos de funcionários.

A Azul declarou que a autorização da Anac é um instrumento para auxiliar a empresa devido ao aumento no número de dispensas médicas. A companhia informou ainda que os clientes impactados por cancelamentos estão sendo notificados sobre as mudanças, realocados em voos da própria Azul e recebendo assistência necessária. 

“A Azul destaca que somente fará uso desta autorização em casos de extrema necessidade para garantir o cumprimento de suas operações, sem prejuízo à segurança de voo”, declarou. 

Em 1º de janeiro, voltaram a valer as antigas regras para alteração e cancelamento de voos. Com o término da validade da Lei nº 14.174/2021, as regras que estavam em vigor durante o auge da pandemia de covid-19 não serão mais aplicadas em função do fim da flexibilização. Está em vigor a Resolução nº 400/2016 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). 

Publicidade

Com o cancelamento de voos, passageiros que compraram bilhetes têm direito à restituição. Segundo o Procon de São Paulo, o consumidor deve ser reacomodado em outro voo, receber o reembolso integral da passagem em até sete dias ou optar pela remarcação da data da viagem sem qualquer custo.

Continue Reading



Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em alta