Acusado de matar Marielle negociava compra de armas no exterior, diz promotora

A promotora Simone Sibílio disse em entrevista à GloboNews que Ronnie Lessa, acusado de matar Marielle Franco, negociava a compra de armas de empresas “americanas, alemãs, chinesas e inglesas”.

A informação foi obtida nos e-mails de Lessa.

As equipes de Simone trabalham agora para rastrear a origem dos 117 fuzis apreendidos pela Polícia Civil na casa de Alexandre Motta, apontadode agir como laranja de Lessa.

“A investigação nos levou ao maior contrabandista de armamento. Essa investigação nos levou a Operação Intocáveis. Como essa pessoa entra com esse armamento? De quem ele compra? Pra quem ele vende? Quem mais está envolvido? Como ele se mantém? Quem vai suceder Ronnie Lessa?”, questionou a procuradora.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.