Curioso é que ninguém viu o erro na placa

Tudo que acontece quer dizer alguma coisa. Mesmo uma coisa pontual, isolada.

Às vezes essa coisa solta um berro.

Às vezes, um conjunto de algumas coisas isoladas produzem uma estridência um pouco mais forte, como que materializando um retrato acabado de um momento, que se desdobra em deduções, e sucessivamente assim.

Por exemplo, a placa com o nome da Rua Voluntários da Pátria.

Grafada com erro, mesmo assim, foi atarraxada, com todas as arruelas e as porcas, num poste de ferro na esquina da rua Anchieta com a Voluntários.

Na forma final, ficou VoluntárTios (da Pátria).

Chama atenção é a cadeia de pessoas que passou pelo nome sem se dar conta do erro.

Alguém mandou fazer a placa, alguém fez a placa, supõe-se que alguém tenha revisado a placa pronta e, ainda assim, foi produzida com equívoco, pintada, secada e atarraxada solenemente.

Ficou ali, no entroncamento, à espera de um curioso.

O curioso (no caso, uma curiosa) apareceu, observou, fotografou e postou no instagram.

Estava completado o ciclo, de erro, reconhecimento e providência.

Sim, a prefeitura reconheceu a falha (da empresa que fez a placa) e avisou que vai mandar substitui-la. Perfeito.

Mas é o tipo da situação que não se encerra, já que a gente fica pensando se não haverá outras placas grafadas com erro atarraxadas em postes da cidade.

Daqui a pouco, aparece outro curioso com a foto de outra placa.

Vamos ver…

A prefeitura precisa contratar um revisor de placas, pois está patente que não dá pra confiar no português do povo.

Uma nova rua em Pelotas, rua VoluntáRTios

© Rubens Spanier Amador é jornalista.

Facebook do autor | E-mail: rubens.amador@yahoo.com.br

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.