Connect with us

Pelotas & RS

‘Homicídios têm maior queda da década em fevereiro em Poa’, diz Piratini

Publicado

on

Em todo o RS, o número de mortes por homicídio doloso também caiu – a retração foi de 32% – Foto: Rodrigo Ziebell / SSP

Do Piratini | O mês de fevereiro apresentou queda nos crimes contra a vida no Rio Grande do Sul, em especial em Porto Alegre.

A redução mais expressiva foi no número de vítimas na capital, com 61,7%, representando 37 óbitos a menos do que no mesmo período do ano anterior.

Em todo o RS, o número de mortes por homicídio doloso também caiu. A retração foi de 32%, contabilizando 66 vítimas a menos em relação a fevereiro de 2018.

Quanto ao número de ocorrências, na mesma comparação, os crimes de homicídio caíram 28,5% no estado.

Os dados estão disponíveis nos indicadores de criminalidade (os dados apresentados podem sofrer alterações durante o desdobramento das investigações e são diferentes a cada extração do sistema), divulgados nesta terça-feira (19), pela Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP).

Outro índice que se destaca é o de latrocínios, com queda de 20% no estado no mês passado em relação ao mesmo período do ano anterior. No acumulado do bimestre, a queda no RS ficou em 15,4%. Em Porto Alegre, não foi registrado nenhum latrocínio nos dois primeiros meses de 2019. No ano passado, haviam acontecido dois casos.

Ainda na comparação entre os primeiros bimestres de 2018 e 2019, outros crimes mantiveram a tendência de queda no estado, entre os quais os de roubo de veículos (-24,2%) e furto de veículos (-18,4%). Em Porto Alegre, os mesmos indicadores caíram 34% e 2,4%, respectivamente.

Publicidade

As ocorrências de roubo (-15,5%) e furto (-20,5%) foram outros índices que registraram retração no RS na soma de janeiro e fevereiro de 2019 em relação aos dois meses iniciais de 2018. Em igual recorte, também houve diminuição na capital, com 12,8% menos roubos e 15,5% menos furtos.

Houve ainda encolhimento nos casos de roubo relacionados ao transporte coletivo. Na soma das ocorrências envolvendo usuários e profissionais que trabalham em ônibus e lotações, a queda na comparação dos primeiros bimestres chegou a 31,8% no estado e a 28,1%, em Porto Alegre.

Números absolutos mostram pouca variação nos indicadores com alta

Alguns indicadores apresentaram alta no primeiro bimestre de 2019 frente ao mesmo período de 2018, mas a observação dos números absolutos de cada ano mostra que a variação foi pequena.

No estado, os casos de roubo a banco foram de oito, na soma entre janeiro e fevereiro do ano passado, para 12, em 2019.

De outro lado, o número de furtos a instituições financeiras caiu de 21 para 12. Em Porto Alegre, os casos envolvendo bancos, tanto de furtos quanto de roubo, passaram de 2 para 4 na comparação dos primeiros bimestres deste ano e do anterior.

No final de fevereiro, o vice-governador e secretário da Segurança Pública e da Administração Penitenciária, Ranolfo Vieira Júnior, apresentou o programa RS Seguro, com ações transversais e estruturantes para o enfrentamento à violência.

A iniciativa está baseada em quatro eixos de ação, entre os quais o de combate ao crime, no qual foi implantado o Gabinete de Gestão Integrada da Região Metropolitana de Porto Alegre (GGIMPOA). Em duas operações integradas realizadas pelo gabinete na primeira quinzena de março, foram presas 161 pessoas, apreendidos R$ 167 mil sem origem comprovada, além de efetuadas diversas ações de fiscalização de trânsito e em estabelecimentos comerciais.

Publicidade

Confira os dados das autoridades de segurança no gráfico:

 

Violência contra a mulher

Os indicadores da violência contra a mulher também apresentaram queda nos dois primeiros meses do ano. O quantitativo mais expressivo está relacionado aos casos de feminicídio, que tiveram redução de 50%, passando de 10 no primeiro bimestre do ano passado para 5 vítimas no RS em 2019.

Ainda em referência a todo o Rio Grande do Sul, o número de estupros apresentou retração de 38,4% no período avaliado. Em Porto Alegre, os estupros diminuíram 15,9%, enquanto o crime de lesão corporal contra mulheres teve alta de 2%.

Os 16 indicadores de criminalidade compilados pela SSP estão disponíveis no site da secretaria. É possível também acessar detalhes dos dados de Violência contra a Mulher.

Publicidade
Publicidade
Clique para comentar

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor.

Especial

O evento mais recorrente na vida do Trapiche

Publicado

on

Prefeitura informa que o Trapiche do Laranjal foi requalificado (foto).

Eis o evento mais recorrente na vida do nosso trapiche: ser recuperado com dinheiro privado da construção civil.

Trata-se de um evento de calendário: a cada bloco de meses, alguém aparece para bancar a obra, uma boa nova sempre estimada pela prefeitura.

O corte da fita no dia da inauguração é uma metáfora reversa. Na verdade, ao passar a tesoura, os parceiros na serial empreitada estreitam os laços entre si.

É compreensível a serialidade da obra. Muitos projetos na fila.

Dessa feita, não houve a animação de pandeiros nem churrasco.

Publicidade

Trapiche do Laranjal

Continue Reading

Especial

Covid mata quatro pessoas e contamina 31 nas últimas 24 horas

Publicado

on

Quatro pessoas morreram e 31 foram contaminadas pela covid nas últimas 24 horas.

Três mulheres, 62, 67, 78, um homem de 71.

Pelotas chega a 1.256 mortes pela doença.

512 pessoas isoladas.

37 pessoas estão internadas, 40,7% de ocupação dos 91 leitos disponíveis.

14 em UTI, 35,9% de ocupação dos 39 leitos disponíveis.

Publicidade

23 em enfermaria, 44,2% de ocupação dos leitos disponíveis.

95,4% da população vacinável tomaram a primeira dose. 80,7%, tomaram a segunda dose; 44,1%, a terceira.

Continue Reading

Especial

Taxa de luz a caminho em Pelotas

Publicado

on

A prefeita Paula Mascarenhas vai apresentar aos vereadores da base do governo, na manhã de segunda (6), um projeto do Executivo que propõe a instituição da Contribuição de Iluminação Pública (Cosip).

A nova taxa municipal seria de 10% sobre a tarifa paga hoje.

Continue Reading



Publicidade
Publicidade

Mais lidas em três dias