Essas mulheres lindas que frequentam O Sobrado

Este post é uma homenagem às mulheres que frequentam a boate O Sobrado, no coração do centro histórico, um dos últimos redutos da boêmia pelotense que se mantém intacto, como bem comentou a advogada Daniela Simões Lopes.

As mulheres que frequentam O Sobrado, desde meados das tardes de sábados e domingos, e entram pela noite dançando, lembram, muitas delas, nossas tias, avós, mães, naquela fase da vida em que muitas vezes a gente acredita, por engano e conveniência emocional, que já não possuem mais sex-appeal, quando, no fundo, ainda são como vulcões.

Mesmo sem frequentar, nossas parentes são exatamente como as mulheres do Sobrado. Antes do encontro, diante dos espelhos, elas se pintam, enfeitam e vestem a melhor roupa para encantar antes que o sol se ponha, um extrato de dimensão cósmica, como os perfumes em seus vidrinhos, os mesmos com que borrifam a nuca e atrás das orelhas para despertar o desejo.

Para chegar ao O Sobrado, todas elas passam pelo Café Aquário. Algumas entram no recinto para fazer lanches ou tomar cafés, com seus parceiros bem arrumados e atenciosos, gentis 100% do tempo, como só ocorre tb a partir de certa altura de vida.

Taí uma coisa bonita de ver, viu!

© Rubens Spanier Amador é jornalista.

Facebook do autor | E-mail: rubens.amador@yahoo.com.br

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.