Mais de 25 mil contas do Banco do Brasil de Rio Grande podem migrar para Pelotas

Site Rio Grande Tem informa que cerca de 26 mil contas das agências do Banco do Brasil de Rio Grande podem migrar para o município de Pelotas.

É o que afirma o Sindicato dos Bancários do Rio Grande e Região e a Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (foto).

Segue o texto:

A pauta foi discutida na manhã desta segunda-feira (25) em reunião no gabinete do prefeito, que recebeu servidores e servidoras contrários à proposta.

O encontro foi solicitado pela vereadora Professora Denise e contou com a participação do Gerente Geral do Banco do Brasil em Rio Grande, Ronei Spielmann

Além do alto número de migrações de contas, há a possibilidade de transferência de trabalhadores e trabalhadoras que atuam nas agências bancárias da cidade para o município vizinho.
Algo que, segundo o Sindicato e a Associação, acarretaria na precarização do serviço, que deixa de ter um atendimento personalizado (característico dos bancos públicos).
De acordo com Paulo Noronha, presidente da Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil, pelo menos quatro grandes agências de Rio Grande seriam afetadas: as agências Benjamin, Rio Grande, Cassino e Vila da Quinta.
Destaca, ainda, que a medida corrobora com o fechamento recente de outras duas no município, a da praça Tamandaré e a do Povo Novo.
“É algo que prejudica a clientela e os funcionários, que terão que se deslocar até Pelotas para trabalhar.
Uma decisão que descaracteriza totalmente a função do Banco do Brasil enquanto entidade pública, com consciência social e que não visa prioritariamente o lucro.
Diminui sua área de atuação, empurrando seus clientes para as lotéricas e bancos privados”,argumentou.
O Gerente Geral do Banco do Brasil em Rio Grande, Ronei Spielmann, esclarece que a ação faz parte de uma reorganização administrativa do banco e que deve entrar em funcionamento a partir do mês de abril.
O objetivo, destaca ele, é a digitalização das praças e a automatização do serviço. Algo que, na avaliação do banco, irá melhorar o atendimento dos seus clientes.
Pedro Luis Pires, presidente do Sindicato dos Bancários do Rio Grande e Região, acredita que trata-se de uma medida preocupante para o futuro das agências no município, que na sua opinião podem se tornar inviáveis.
“Das 26 mil contas que serão migradas para Pelotas, cerca de 16 mil são de clientes que não dispõem ou não dominam recursos atrelados à tecnologia, como internet, uso do serviço de autoatendimento ou aplicativos, como o whatsapp.
A automatização do atendimento não supre a demanda da nossa cidade e pode levar ao fechamento das nossas agências”, salientou.
Leia na íntegra no site Rio Grande Tem

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.