Leilão do descaso: Quem dará mais pelo prédio da Smed?

A notícia da decisão da prefeitura de colocar o prédio da antiga Secretaria de Educação, na Neto com Anchieta, destruído pelo fogo em fevereiro passado, é o capítulo final de uma história triste.

O prédio estava desativado.

Todos os equipamentos elétricos que podiam produzir curtos em circuitos haviam sido retirados, segundo o secretário de Educação, Artur Correa. Logo, o fogo foi produzido por mãos humanas.

Segundo comerciantes próximos do imóvel histórico, era comum que moradores de rua se abrigassem no prédio.

Até aqui a versão para o sinistro foi de que algum morador causou o fogo, por negligência ou de forma intencional.

A prefeitura não mantinha o prédio vigiado nem cercado. Não houve a preocupação de resguardar a integridade do prédio, que pegou fogo cinco vezes, na segunda queimou todo.

Mais três ocorrências de fogo houve, depois do imóvel destruído.

Como a prefeitura não retirou as vigas de madeira do local, grossas, o calor retido no interior delas produziu novos focos e os bombeiros tiveram de voltar ao local mais três vezes para controlar o fogo.

Agora a prefeitura vai entregar um patrimônio arquitetônico a mãos privadas por um valor simbólico.

Sem dinheiro, prefeitura vai leiloar prédio incendiado na antiga Smed

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.