Pelotas poderá ter tratamento para homens agressores

Da Prefeitura | Em reunião no Foro na tarde desta terça-feira (9), a Secretaria de Assistência Social e o poder judiciário buscaram soluções para implementar o tratamento de homens agressores nas frentes de trabalho da Rede de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher. Esta reabilitação é necessária para que o homem não venha a reincidir na prática de violência física, verbal ou emocional.

Na possível parceria, a Vara da Violência Doméstica vai oferecer uma sala, dentro do Foro, onde profissionais cedidos pela SAS irão desconstruir — em reuniões, rodas de conversas e trocas de experiências —, aspectos sociais que motivam o comportamento violento no cenário doméstico.

A reunião ainda pautou a possibilidade do município receber, na Casa de Acolhida Luciety, mulheres vítimas de violência de outras cidades da região.

Pelotas é reconhecida por ter uma rede completa no atendimento às mulheres, da qual fazem parte a Delegacia da Mulher, Patrulha Maria da Penha, Juizado da Violência Doméstica, Casa de Acolhida Luciety, Conselho da Mulher, Centro de Referência da Mulher, Promotoria e Defensoria Pública.

Em 5 anos de fundação, o Centro de Referência da Mulher atendeu e orientou 1.045 mulheres.

Participaram da reunião, o secretário de Assistência Social Luiz Eduardo Longaray; a drª Michele Soares Wouters, juíza da Vara da Violência Doméstica e diretora do Foro da Comarca Pelotas; o promotor de justiça dr. Fernando Gerson e a coordenadora do Centro da Mulher, Miriam Viegas.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.