Fragata, Centro, Cohab Tablada e Balneário do Prazeres lideram a presença dos mosquitos da dengue

Aedes aegypti

A Vigilância Ambiental em Saúde (Vigiams) da Prefeitura volta a destacar o grande números de focos dos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus encontrados na cidade. Desde o início do ano, 57 já foram identificados, sendo 12 deles nos primeiros dez dias de abril.

As regiões do Fragata, Centro, Cohab Tablada e Balneário do Prazeres lideram a presença dos mosquitos na cidade.

A chefe da Vigilância, Isabel Madrid, explica que quando focos são identificados, é delimitado um raio de 300 metros a partir do local e inicia-se uma Pesquisa Vetorial Especial (PVE), além de limpeza mecânica (retirada de entulhos e inservíveis) e química (fumacê/fumaça e vaporização de Ultrabaixo Volume). Também são realizadas visitas domiciliares na área.

A Vigiams alerta que o calor associado à umidade potencializa a reprodução dos mosquitos. “Pedimos a colaboração dos moradores para que recebam nossa equipe em suas residências, assim como do restante da população, para que cumpram a sua parte, a fim de que não surjam novos focos”, pede Isabel.

Os agentes trabalham sempre identificados com o uniforme da Vigilância Ambiental em Saúde e com um crachá, que contém o seu número de matrícula. Qualquer dúvida em relação ao atendimento da Vigiams pode ser esclarecida pelo 3284-7759, telefone do Programa de Combate ao Aedes.

Sem água acumulada

Os mosquitos estão relacionados à transmissão de doenças como a dengue, zika vírus, febre amarela e febre chikungunya.

A Vigilância Ambiental recorda que a melhor maneira de prevenir a dengue e outras doenças transmitidas por mosquitos é eliminando a água parada.

Os moradores devem conferir seus pátios e jardins, a fim de não deixar água da chuva acumulada, seja em pneus e objetos variados ou até em pratos ou vasos de plantas.

Share:

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.