Connect with us

Pelotas e RS

‘Perfeito clima de confraternização’ diz colunista sobre festa do Dunas

Publicado

on

Leitora Maria Dizono Osório escreve:

“Esqueceram de noticiar, numa coluna social, que uma mulher foi empurrada na piscina, mesmo que todo mundo saiba do fato.

Descrever a festa como ‘perfeito clima de confraternização’ não deixa de ser uma deselegância com a mulher, como se ela não tivesse estado lá nem passado pelo constrangimento que passou”.

Mulher empurrada por homem em piscina do Dunas Clube dá queixa na polícia

Opinião de Lúcio Castagno, conselheiro do Dunas, sobre incidente no clube

Ainda sobre a mulher jogada na piscina do Dunas

Clique para comentar

Eleições 2024

Motivos que podem fazer Daniel Trzeciak não concorrer a prefeito

Publicado

on

Está longe, mas, como as especulações eleitorais começaram, não é descabido considerar que o deputado federal Daniel Trzeciak, do PSDB, possa não concorrer a prefeito de Pelotas em 2014.

Pelos seguintes motivos:

1. Os eleitores não gostam de políticos que abandonam mandatos no meio. Além disso, a região perderia seu único representante no parlamento, logo ele, responsável por trazer grande quantidade de verbas de emendas para hospitais, obras etc.

2. O salário de deputado é de R$ 41,6 mil. O de prefeito, R$ 15 mil.

3. Prefeitura está com déficit grave nas contas públicas. Somados o déficit de 2023 e o previsto em lei para 2024, dá um acumulado de R$ 400 milhões, um quinto do orçamento público anual da cidade, de R$ 2 bilhões.

4. O clima de Brasília, seco, segundo orientações de saúde, é mais favorável à filha do deputado, de um ano de idade, do que o úmido clima pelotense.

Continue Reading

Pelotas e RS

Prefeita insiste e vai recorrer contra decisão judicial que suspende projeto de lei que autoriza Associação Rural a construir empreendimento imobiliário

Publicado

on

A pedido da prefeita Paula Mascarenhas, a Procuradoria do Município vai recorrer judicialmente para manter em curso na Câmara um projeto de lei do Executivo que autoriza a Associação Rural de Pelotas a construir um empreendimento imobiliário sobre um terreno de 25 hectares (igual ao tamanho de 25 campos de futebol profissional).

A Procuradoria vai alegar que, pela Lei 948, de 1959, o terreno está doado pelo Município à entidade. É verdade. Porém, com base na mesma lei citada, o juiz Bento Barros suspendeu nesta semana o trâmite do projeto de lei. Ele se assenta no seguinte argumento presente na mesma Lei 948:

Decisão surpreendente a da prefeita!

Continue Reading

Em alta