Anestesistas eram contratados em grupos como pessoa jurídica. Isso acabou

Antes da adesão ao modelo de gestão da Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares), estatal federal, o Hospital Escola não tinha problemas com anestesistas, que, naquele tempo, eram contratados como pessoa jurídica, em grupos.

Com a Ebserh, o regime de contratação mudou: só são admitidos profissionais individualmente, por concurso.

Os salários são bons. Para 120 horas de trabalho mensais (24 horas semanais), o salário-base fica em torno de R$ 10 mil. Acrescido de uma série de benefícios, pode mais que dobrar.

‘Temos cirurgiões e salas cirúrgicas suficientes, mas não há anestesistas interessados nas vagas’, diz reitor Pedro Hallal

Sem anestesistas suficientes, mais de 1,5 mil pacientes aguardam cirurgia no Hospital Escola

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.